CBJ promove grande encontro para celebrar Dia Mundial do Judô

Confederação brasileira da modalidade reuniu atletas olímpicos, paralímpicos, pessoas com deficiência e crianças para comemorar a data

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

No dojô da entidade, atletas realizaram um grande treino sob o comando do técnico seleção masculina, Fúlvio Miyata
Valter França / CBJ
No dojô da entidade, atletas realizaram um grande treino sob o comando do técnico seleção masculina, Fúlvio Miyata

Para comemorar o Dia Mundial do Judô, celebrado neste dia 28 de outubro, a Confederação Brasileira da modalidade reuniu judocas olímpicos, paralímpicos, de “Judô Para Todos” – pessoas com necessidades físicas e intelectuais - e do núcleo da Rocinha do Instituto Reação em um evento no Rio de Janeiro. Eles realizaram um grande treino sob o comando do técnico da seleção masculina Fúlvio Miyata e da treinadora Yuko Fujii. Com 17 medalhas, o esporte é o que mais rendeu conquistas para o esporte olímpico brasileiro.

 

Neste ano, o tema escolhido pela Federação Internacinoal para celebrar a data é a honra. 

“É uma troca muito grande. A gente ajuda mas também aprende muito. O Antônio Tenório é um exemplo para todos nós. Ele tem quatro ouros olímpicos, uma conquista que eu ainda não tenho”, disse Rafaela Silva. “Nós treinamos com alguns dos nossos ídolos aqui, pessoas pra quem a gente torce e admira. Eles acabam sendo uma inspiração porque nas Olimpíadas sempre competem antes da gente e acabam nos motivando para a Paralimpíada. Foi muito legal ver crianças, atletas olímpicos e paraolímpicos todos juntos”, destacou Karla Cardoso, medalhista de prata nas Paralimpíadas de Atenas e Pequim. “É um  orgulho estar treinando com atletas olímpicos e paralímpicos. Um campeão sempre pode se desenvolver. É muito legal estar colocando a mão no quimono de campeões mundiais, medalhistas em mundiais, medalhistas paralímpicos e também das crianças que serão os futuros atletas da seleção”, ressaltou Breno Viola, primeiro judoca faixa preta com Down das Américas. O treinador também destacou a relevância da atividade para a integração de seus praticamentes 

“Essa atividade serve pra gente ver que o esporte e, mais especificamente, o judô realmente inclui. A gente viu pessoas com diferentes deficiências, visuais, motoras, intelectuais, treinando junto com atletas da seleção principal, com crianças, sem nenhum problema. Esse Dia Mundial do Judô fortalece ainda mais o nosso esporte”, salientou o técnico Fúlvio Miyata.

 

 

Leia tudo sobre: JudôDia mundial do JudôCBJBrasilRio de Janeiro