Em três funções, Renato Augusto vira coringa do Corinthians

Jogador revela que prefere atuar como meia centralizado, mas que não se incomoda se tiver que jogar em outras posições

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Corinthians, de Renato Augusto, quer vencer o Flu para se manter na briga pela liderança
ESTADÃO CONTEÚDO
Corinthians, de Renato Augusto, quer vencer o Flu para se manter na briga pela liderança

No empate em 1 a 1 com o Palmeiras, no último sábado (24), Renato Augusto jogou na meia, de atacante e voltou para ajudar a marcação, quase como um volante. Não é novidade já que Tite, em 2013, o havia escalado como centroavante em situações de emergência.

"Eu gosto de carnaval, então vou dizer que não importa onde vou estar na bateria, eu quero desfilar", brincou, dizendo querer estar em campo, não importa a função.

Após a eliminação na Copa do Brasil diante do Atlético, Mano Menezes mudou o esquema e passou a atuar com apenas um atacante de vocação. Renato Augusto fez a função de meia mais avançado. Nas últimas duas partidas, contra Vitória e Palmeiras, nem Guerrero foi escalado. O artilheiro da equipe no Campeonato Brasileiro, com nove gols, estava suspenso.

No período, o saldo corintiano foi positivo. Em três jogos, ganhou de Internacional e Vitória e empatou com o Palmeiras.

"Quando você não pode contar com um jogador como o Paolo [Guerrero], é difícil ter reposição. Você tem de oferecer mais taticamente. Eu posso fazer outras funções por características minhas. Se ele [Mano Menezes] precisar um pouco mais atrás, um pouco mais na frente, posso ajudar. No jogo do Inter eu fiz segundo atacante. A gente perdeu o Paolo e o Luciano sai muito da área, então fiz o falso 9", explicou.

As mudanças e os resultados fizeram o Corinthians voltar ao G-4, a zona de classificação para a Libertadores. Sem o título da Copa do Brasil, terminar entre os quatro primeiros virou a prioridade absoluta de Mano Menezes.

No sábado (1), contra o Coritiba, no Itaquerão, Renato Augusto deverá ser obrigado a repetir a função.

"A minha posição é meia centralizado. É ali que eu quero jogar, mas enquanto ele [Mano] precisar no ataque, vou ajudar", completou.