Morrer em BH ficou 18% mais caro em apenas um ano

Custos com funeral subiram quase três vez mais que inflação

iG Minas Gerais | Ana Paula Pedrosa |

Custo.  Valor médio de urna funerária em BH  subiu mais de 91% em um ano – a mais alta do período
Luca Bruno/Associated Press
Custo. Valor médio de urna funerária em BH subiu mais de 91% em um ano – a mais alta do período

Em um ano, “morrer” ficou 18% mais caro em Belo Horizonte. Os custos com funeral e enterro subiram quase três vezes a inflação do mesmo período, que acumula 7,02% na capital nos doze meses encerrados em setembro. “Tem preços para todos os bolsos, mas o consumidor precisa ficar atento para não ser explorado no momento de fragilidade”, afirma o diretor executivo do Mercado Mineiro, Feliciano Abreu.

A comparação dos preços praticados neste ano com os do ano passado leva em conta os valores médios do conjunto de serviços (sepultamento, túmulo, velório, coroa de flores, serviço funerário, que inclui urna, ornamentação, coroa de flores, transporte e preparação do corpo). Em 2013, essas despesas somavam, em média, R$17.309,89 e um ano depois subiram para R$20.481,23. Como a contratação desses serviços é feita em um momento muito delicado, Abreu aconselha que a família peça ajuda a um outro parente ou amigo para fazer os orçamentos e contratações. “Uma dica é pedir ajuda de parentes na negociação, porque o lado emocional acaba falando mais alto”, diz Abreu. Ele ressalta que o tipo e qualidade dos produtos influenciam muito nos preços. A inflação também não foi a mesma para cada produto ou serviço. Uma urna, por exemplo, pode custar de R$130 a R$28 mil, com uma variação de 21.438%. O valor médio subiu 91,65% em um ano, sendo a mais alta verificada no período pela pesquisa. Sepultamento ou cremação. A família que já possui um túmulo no cemitério tem que desembolsar entre R$ 216,05 e R$ 272,04 para fazer o sepultamento. Caso contrário, a despesa sobe em até R$ 20 mil, que é o preço máximo do jazigo nos cemitérios da cidade. O valor mínimo do túmulo é de cerca de R$ 3.000. Já para a cremação, o valor varia de R$ 4.500 a R$ 6.438, que são os preços cobrados pelos dois cemitérios que prestam esse tipo de serviço na capital. 

Preços de flores variam até 680% Levar flores para homenagear os mortos queridos pode custar caro. A variação no preço dos crisântemos, por exemplo, chega a 680%, de acordo com a pesquisa do Mercado Mineiro. O valor vai de R$ 10 a R$ 78. A variação em patamares altíssimos se repete nos outros tipos de flores, reforçando a necessidade de pesquisa para quem quer economizar. A menor diferença entre o preço mínimo e o máximo foi encontrada nos vasos de violeta. Ainda assim, a diferença chega a 350%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave