Ler é a atividade que mais reduz o estresse no dia a dia

Pesquisa do Ibope mostra que quase 100% das pessoas se dizem cansadas

iG Minas Gerais | Raquel Sodré |

O motivo. Ler funciona como forma de relaxamento porque a literatura faz uma certa relação com as coisas com as quais temos que lidar no dia a dia, mas de uma forma muito mais leve, diz especialista
Julia Freeman-Woolpert / stockxpert
O motivo. Ler funciona como forma de relaxamento porque a literatura faz uma certa relação com as coisas com as quais temos que lidar no dia a dia, mas de uma forma muito mais leve, diz especialista

O cansaço é a regra nos dias de hoje. Uma pesquisa do Ibope realizada no fim do ano passado descobriu que 98% dos brasileiros se sentem cansados. A boa notícia é que relaxar custa pouco – dinheiro e tempo.

Uma pesquisa da Universidade de Sussex, na Inglaterra, demonstrou que seis minutos diários de leitura são suficientes para promover alívio do estresse e das tensões. O trabalho comparou a leitura a outras atividades também tidas como relaxantes.

Ler promoveu um relaxamento de 68% nos participantes, contra 61% nos que ouviram música, 54% dos que tomaram uma xícara de chá e 42% dos que deram um passeio. Quem jogou videogame teve uma diminuição de somente 21% do estresse.

A explicação do benefício da leitura está na própria natureza da atividade. “A literatura trabalha com coisas reais, mas de uma forma menos compromissada. Ler funciona como forma de relaxamento porque a literatura faz uma certa relação com as coisas com as quais tenho que lidar no dia a dia, mas de uma forma muito mais leve”, explica o psicólogo Júlio Fernandes, coordenador do curso de psicologia do centro universitário UniBH.

Ler também pode ser uma forma diferente de resolver problemas do cotidiano. “A pessoa pode retomar as coisas com um outro conjunto de estratégias cognitivas”, afirma Fernandes.

Opções. Para quem quiser variar, outras atividades também promovem um bom grau de relaxamento e podem ser realizadas mesmo na correria do dia a dia. Uma delas é aquele “papo” descompromissado na hora do almoço, ou na saída do trabalho. “O contato com as pessoas – amigos, familiares, colegas de trabalho – sem compromisso diminui o estresse. ‘Jogar conversa fora’ é excelente nesse sentido”, comenta o psicólogo. Segundo ele, dez a 15 minutos dessa atividade são suficientes para mobilizar o potencial cognitivo para outras coisas.

Fernandes também sugere colocar “a mão na massa”. Plantar um vasinho de plantas, cuidar delas, realizar pequenos consertos em casa – trocar uma lâmpada, arrumar uma tomada ou reformar um móvel, por exemplo –, tomar conta de um animal de estimação são apontados por ele como atividades bastante relaxantes. “Um espaço de relaxamento para fazer atividades fora do trabalho é uma estratégia que até muitas empresas estão adotando”, conclui.

BH faz circuito de literatura Para quem estiver em Belo Horizonte, um bom espaço para exercitar o hábito da leitura e relaxar será o Circuito Literário Praça da Liberdade, que acontece entre os dias 12 e 16 de novembro, na própria praça. “O projeto vai fazer um caminho de colocar a literatura para dialogar com outras formas de fazer arte. Vamos ter leituras dramáticas, contação de histórias, oficinas e outras atividades gratuitas”, conta a gerente executiva do Circuito Cultural Praça da Liberdade, Cristiana Kumaira.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave