Com 10,5%, Rio tem a maior taxa de votos nulos para presidente

Estado registrou crescimento nos votos nulos na eleição presidencial, um provável reflexo das manifestações de junho de 2013

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Com 10,5%, o Rio foi o Estado com a maior taxa de votos nulos para presidente no segundo turno destas eleições. A taxa de votos nulos no Estado havia sido de 9,2% no primeiro turno.

A segunda unidade da federação com mais votos nulos foi o Rio Grande do Norte (8,5%), seguido pelo Distrito Federal (6,2%).

Na corrida pelo governo estadual, o Rio (em que Luiz Fernando Pezão, do PMDB, foi reeleito ), os votos nulos também se destacaram: 14%, antes 11,4% na primeira fase das eleições.

Com 51,63% dos votos, a eleição foi vencida por Dilma Rousseff (PT). Aécio Neves (PSDB) teve 48,37% dos votos. No Rio, a proporção foi mais favorável à petista: 55% a 45%.

A expressiva votação em nulo do eleitor fluminense pode estar relacionada aos protestos de junho de 2013  - o Rio foi palco de diversas manifestações - e pelo apoio dado pelo Estado a Marina Silva, que obteve 31,1% dos votos válidos no primeiro turno.

A ex-senadora ficou atrás de Dilma (35,6%), mas passou Aécio Neves (que teve então 26,9%) na ocasião.

Demais Estados - Outras unidades da Federação em que houve aumento do primeiro para o segundo turnos deste pleito foram Amazonas (6,2%), Amapá (4,1%), Distrito Federal (6,2%), Goiás (4,6%), Pará (4,4%), Paraíba (5,7%), Rio Grande do Norte (8,5%), Rondônia (4,2%), Roraima (4,5%) e Rio Grande do Sul (3,9%).

No Rio Grande do Sul, onde normalmente o número de votos nulos cai no segundo turno, viu um aumento de 0,3 ponto percentual nos votos nulos para presidente.

Do outro lado, os Estados com maior redução nos votos nulos de um turno para o outro foram Alagoas (que caiu para 4%) e Tocantins (3%).

A unidade federativa com menor proporção de votos nulos foram Mato Grosso do Sul, com 2%, logo atrás do Acre e do Mato Grosso, que tiveram 2,1% cada.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave