TRE faz balanço positivo das eleições em Minas Gerais

Para o órgão, as 86 ocorrências policiais envolvendo eleitores é um número aceitável, considerando os 853 municípios mineiros

iG Minas Gerais | Lygia Kalil |

Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG), o desembargador Geraldo Augusto de Almeida fez um balanço positivo do segundo turno das eleições e destacou a importância do Estado no resultado da reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

De acordo com ele, Minas "foi preponderante para o resultado final das eleições". Segundo o desembargador, os eleitores mineiros que se abstiveram de votar poderiam ter feito diferença. "Só no Estado, foram mais de 3 milhões de eleitores que abriram mão deste direito, número equivalente à diferença de votos entre os candidatos", afirmou ele.

O desembargador considerou as 86 ocorrências policiais envolvendo eleitores um número aceitável, considerando os 853 municípios mineiros. Entre as mais graves ele destacou a de um homem preso por incendiar uma urna eletrônica em Porteirinha, no Norte do Estado - o eleitor levou gasolina até a seção eleitoral para atear o fogo no equipamento.

O crime não comprometeu os 67 votos registrados até o momento do incêndio, segundo o desembargador. "Não houve dano ao mecanismo interno na urna, então os votos até então ocorridos ficaram preservados. A urna foi substituída e votação continuou normalmente", comentou o magistrado.

Em todo o Estado, 194 urnas eletrônicas foram substituídas e uma votação teve de ser feita manualmente, em Unaí, no noroeste de Minas. Ao todo, 56 pessoas foram presas por crimes eleitorais.

Tensão

O desembargador elogiou a rápida apuração dos votos, com mais de 97% de totalização às 20h20, mas fez uma crítica ao fato de todo o país ter tido de esperar o encerramento da votação no Acre para a divulgação dos resultados. "Nos últimos 30 minutos antes da divulgação, a tensão foi muito grande, com mais de 90% dos votos já apurados e ainda não divulgados. Acho que deveria ocorrer o inverso. No lugar de esperarmos o Acre, eles deveriam iniciar a votação mais cedo, para que a apuração começasse no mesmo horário", disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave