Filha de Jefferson é detida por boca de urna pró-Aécio

A deputada federal eleita Cristiane Brasil alegou que os fiscais fizeram uma interpretação muito restritiva das regulações eleitorais

iG Minas Gerais | Da redação |

A deputada federal eleita Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha do ex-deputado e delator do mensalão Roberto Jefferson, foi detida no Flamengo, zona sul do Rio, sob acusação de fazer propaganda de boca de urna para o candidato do PSDB a presidente, Aécio Neves.

Além da deputada, mais quatro pessoas foram detidas: o fotógrafo que a acompanhava, duas amigas dela que levavam bandeiras de Aécio e um homem que seria um conhecido dessas amigas. Cristiane Brasil tinha dois adesivos de propaganda de Aécio colados no vestido.

"Os fiscais fizeram uma interpretação muito restritiva das regulações eleitorais", protestou Cristiane Brasil na 15a DP, na Gávea, zona sul, onde estão sendo feitos registros de crimes eleitorais neste domingo (26).

A deputada e os demais integrantes do grupo devem continuar retidos até o fim da votação, às 17h. Mais cedo, o  Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ) publicou balanço parcial que aponta que 78 pessoas foram detidas sob acusação de praticar crimes eleitorais até o meio-dia.

De acordo com a diretora-geral do TRE-RJ, Adriana Brandão, 65 detenções foram realizadas pela coordenadoria de fiscalização eleitoral, sendo 33 na capital. Uma das detenções se refere a uma deputada federal. No entanto, o TRE não informou o nome nem o motivo da detenção. Ainda de acordo com a diretora-geral do TRE, 239 urnas eletrônicas foram substituídas no Estado, sendo seis biométricas em Niterói e uma em Búzios.

Leia tudo sobre: eleições 2014segundo turnoboca de urnaRJRio de Janeiro