Aécio é o mais votado na China com 218 votos contra 63 de Dilma

Entre os 604 cidadãos brasileiros inscritos para votar no país mais populoso do mundo, uma parte mal fala português

iG Minas Gerais | Da Redação |

Aecio Neves, presidential candidate of the Brazilian Social Democracy Party, PSDB, looks on during a presidential debate in Sao Paulo, Brazil, Sunday, Oct. 19, 2014. Neves will face Brazil's President Dilma Rousseff, presidential candidate for re-election of the Workers Party, PT, in a presidential runoff on Oct. 26. (AP Photo/Andre Penner)
AP
Aecio Neves, presidential candidate of the Brazilian Social Democracy Party, PSDB, looks on during a presidential debate in Sao Paulo, Brazil, Sunday, Oct. 19, 2014. Neves will face Brazil's President Dilma Rousseff, presidential candidate for re-election of the Workers Party, PT, in a presidential runoff on Oct. 26. (AP Photo/Andre Penner)
Aécio Neves foi o preferido entre os brasileiros que votaram na China, horas antes da abertura da eleição no Brasil. No país governado pelo Partido Comunista, o candidato do PSDB recebeu 218 votos, contra 63 para Dilma Rousseff, do PT. As urnas foram fechadas pontualmente às 17h (7h pelo horário de Brasília). Entre os 604 cidadãos brasileiros inscritos para votar no país mais populoso do mundo, uma parte mal fala português e tem pouca informação sobre a disputa pelo Palácio do Planalto. Mas como o voto é obrigatório, muitos fazem questão de comparecer para evitar problemas burocráticos no futuro, como na renovação dos passaportes.   ELEITORES Há casos variados, mas a maioria é de chineses que passaram um tempo no Brasil e obteve a cidadania, além de seus filhos. Devi Su Liu, 22, nasceu no Rio, onde os pais trabalhavam, mas ficou apenas os dois primeiros anos de vida, tempo insuficiente para falar português. Ao entrar na Universidade de Pequim, para estudar Administração e Informática, Devi decidiu aprender o idioma de seu país natal. Sobre a eleição, o estudante disse que leu o noticiário pela internet para decidir em quem votaria. "Depois de me informar, optei pela mudança", disse Devi, num português bem razoável. Em Hong Kong, onde há várias semanas estudantes ocupam avenidas pedindo mais democracia, Aécio Neves também ficou em primeiro. Entre os brasileiros que votaram no consulado de Hong Kong, o tucano teve 105 votos, Dilma 19.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave