Para vice de Aécio, Lula e Dilma sabiam sobre corrupção na Petrobras

Aloysio Nunes acredita que denúncias irão "causar um terremoto no atual governo e cassar muitos mandatos" mesmo após as eleições

iG Minas Gerais | Da redação |

Aécio Neves e Aloysio Nunes durante a campanha
Marcus Fernandes/Coligação Muda Brasil
Aécio Neves e Aloysio Nunes durante a campanha

O candidato a vice-presidente Aloysio Nunes (PSDB) disse na manhã deste domingo (26) que acredita ser "muito improvável" que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não soubessem do que acontecia na Petrobras, durante o esquema de corrupção.

"É impensável que não soubessem que o Paulo Roberto Costa [ex-diretor da estatal] estava lá para roubar", disse Nunes, após votar em São José do Rio Preto (a 438 km de São Paulo).

Ainda de acordo com o candidato a vice de Aécio Neves (PSDB), a delação premiada de Costa e do doleiro Alberto Youssef irá, mesmo após a eleição, "causar um terremoto no atual governo e cassar muitos mandatos".

Nunes também condenou os ataques à sede da editora Abril, em São Paulo, onde funciona a revista "Veja".

"Foi uma agressão fascista à sede da editora Abril. É um ato intolerável e que mostra a índole autoritária e chavista desse grupo que está no poder", disse.

Depois de votar, Nunes seguiu para São Paulo onde almoçaria com lideranças do partido. Depois, seguirá para Belo Horizonte (MG) para acompanhar a apuração dos votos com Aécio Neves.

Leia tudo sobre: Aloysio NunesviceAécioeleições 2014corrupçãoPetrobras