Dilma comenta tensão em diversos momentos da corrida eleitoral

"A minha indignação é proporcional à injustiça que estão cometendo e ao uso político que estão fazendo disso", disse a candidata

iG Minas Gerais | Da Redação |

A presidente Dilma Rousseff (PT) votou por volta das 8h40 de hoje (26) na Escola Estadual Santos Dumont, na Vila Assunção, zona sul de Porto Alegre. 

Antes de votar, Dilma tomou café da manhã com aliados políticos no Hotel Plaza São Rafael, no centro da capital gaúcha. A candidata à reeleição concedeu entrevista coletiva e também se manifestou pelo micro blog twitter sobre o fim da corrida eleitoral. Para a candidata, essa foi uma eleição cheia de mudanças. Dilma lamentou a morte do candidato Eduardo Campos (PSB) e comentou a tensão em diversos momentos da disputa, "foi uma campanha também com alguns momentos lamentáveis, como formas de tratamento indevidas".

Segundo a candidata, nestas eleições "temos dois projetos para as pessoas escolherem. O nosso é o que fará com que o Brasil continue crescendo. Nosso governo garantiu mais renda, mais emprego e mais igualdade social". Para a presidente, "votar significa mais um exercício da nossa cidadania. É nesse exercício do voto que as pessoas podem externar suas opiniões"

Sobre a última edição da revista "Veja", que afirma que a presidente Dilma e o ex-presidente Lula sabiam da distribuição de propina na Petrobras, a candidata considera um "absurdo". "Trata-se de um golpe que não coaduna com a democracia. A minha indignação é proporcional à injustiça que estão cometendo e ao uso político que estão fazendo disso. Não podemos aceitar é que bandidos, que tentam salvar sua própria pele, façam acordos políticos e digam coisas sem provas", enfatizou em seu micro blog.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave