TSE informou que 28 pessoas foram presas no país por crime eleitoral

Ainda segundo o TSE, 154 eleitores cometeram algum tipo de crime eleitoral no país; a divulgação de propaganda irregular e a boca de urna motivaram as prisões

iG Minas Gerais | Da redação |

O Tribunal Superior Eleitoral divulgou boletim na manhã deste domingo (26) informando que, até às 11h, 154 eleitores cometeram algum tipo de crime eleitoral no país, 28 foram presos.

A divulgação de propaganda irregular foi o crime mais cometido, até o momento, com 74 registros, a maioria no Rio de Janeiro com 32 ocorrências, em cinco delas os flagrados foram detidos. Também houve uma prisão pelo mesmo motivo no Acre. Boca de urna teve 18 registros e dez presos. Três prisões foram em Goiás.

O transporte ilegal de eleitores teve sete registros, a maioria no Ceará, com três ocorrências e nenhuma prisão. Outros motivos não especificados pela Justiça Eleitoral somam 42 ocorrências e 11 prisões pelo país. O TSE ainda não registrou ocorrências envolvendo candidatos.

A Justiça Eleitoral também divulgou o número de urnas substituídas nas primeiras três horas de votação: foram 1.151, 0,27% do total em operação. A maioria dos problemas, mais uma vez, ocorreu no Rio de Janeiro, com 221 substituições. São Paulo (188), Rio Grande do Sul (111) e Paraná (78) também estão no topo do ranking de trocas de urnas eletrônicas.

Com Agência Brasil

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave