Militância faz Carnaval em BH

Movimento de apoio a Dilma tomou conta do centro; muitos pais levaram as crianças

iG Minas Gerais | Tâmara Teixeira |

Festa vermelha. Após caminhada pela avenida Afonso Pena, praça da Estação ficou lotada de militantes petistas
fotos mariela guimarães
Festa vermelha. Após caminhada pela avenida Afonso Pena, praça da Estação ficou lotada de militantes petistas

Em clima de carnaval, cerca de 3.000 pessoas, segundo a Polícia Militar, caminharam da praça Tiradentes, na região Centro-Sul, até a praça da Estação, no centro de Belo Horizonte, para o último ato de apoio à campanha da presidente e candidata à reeleição, Dilma Rousseff.  

Durante cinco horas e acompanhados de uma bateria de escola de samba, eleitores, deputados e vereadores percorreram as ruas do centro sem registros de conflitos com tucanos. Os militantes, muitos reunidos em família e levando crianças, chegaram a ocupar toda a avenida Afonso Pena no sentido da praça da Rodoviária.

O cineasta Célio Dutra, 42, levou o filho Samuel, 2, para “a festa”. Quando perguntado em quem votaria, o pequeno não titubeou: “Sou Dilma”. “Um país que conseguiu erradicar a miséria como o Brasil tem que reeleger o presidente que alcançou essa vitória”, explicava o cineasta.

Durante todo o percurso, as rodas de amigos demonstravam interesse em falar da eleição deste domingo. Muitos comentavam sobre detalhes do debate dessa sexta entre Aécio Neves (PSDB) e Dilma Rousseff, na TV Globo, e falavam também das pesquisas e das estratégias das campanhas.

“Ela foi bem” e “podia ter respondido melhor e atacado mais” eram os comentários mais comuns. No percurso, quando o “bonde vermelho” se deparou com janelas de prédios enfeitadas com bandeiras ou carros adesivados com apoio a Aécio, os militantes do PT evitaram ataques e aumentavam o som das músicas de apoio a Dilma.

Os gritos de “Quem não pula é tucano” – que ficou famoso depois de um vídeo em que Dilma apareceu pulando na sacada de um prédio – foram o hit, seguido de “É um, é três, é Dilma outra vez” e “Olê, olê olá, Dilma”.

Trânsito

Tumulto. A caminhada petista percorreu boa parte da Afonso Pena. O trânsito no sentido centro foi interditado entre a avenida Brasil e a rua Timbiras. Depois, uma pista foi liberada para carros. A movimentação criou um congestionamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave