Marcelo justifica empate e exalta Figueira: 'teve seus méritos'

Comandante celeste ainda explicou motivos que o fizeram poupar jogadores como o lateral-direito Mayke

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

ESPORTES - CRUZEIRO
FLORIANOPOLIS / SANTA CATARINA / BRASIL -Figueirense x Cruzeiro, no estádio Orlando Scarpelli , pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro .

FOTO: Petra Mafalda/Light Press - 25.10.2014
Petra Mafalda/Light Press
ESPORTES - CRUZEIRO FLORIANOPOLIS / SANTA CATARINA / BRASIL -Figueirense x Cruzeiro, no estádio Orlando Scarpelli , pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro . FOTO: Petra Mafalda/Light Press - 25.10.2014

Após o empate por 1 a 1 com o Figueirense, neste sábado, em Florianópolis, pela 31ª rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Marcelo Oliveira tentou explicar os motivos que o levaram a optar pelas modificações na escalação, entre elas a decisão de poupar o jovem Mayke e também o volante Lucas Silva, que entrou apenas na segunda etapa.

”Na semana passada, o Alisson estava bastante desgastado, resolvemos usá-lo no jogo e ele sentiu a fisgada. Agora vai ficar uns 15 dias parado. Tínhamos atletas assim hoje. Vocês mesmo dizem que nosso elenco é extraordinário”, apontou o treinador.

Mas o que mais chamou atenção na partida não foram as alterações, mas sim a postura retraída da equipe, que na segunda etapa jogou prioritariamente no seu campo de defesa, apostando nos contra-ataques. De tanto chamar o Figueira, a Raposa acabou castigada nos acréscimos.

“O jogo aqui seria muito difícil de qualquer jeito. O Argel mobilizou muito para o time deles para esse jogo, como sendo a partida da vida deles. O Figueirense teve seus méritos, marcou muito, apertou a gente, e tivemos o contra-ataque, mas não funcionou", concluiu Marcelo Oliveira.