Neymar marca, mas Real vence clássico de virada e cola no Barcelona

Na reestreia de Suárez, merengues brilharam em casa com gols de Cristiano Ronaldo, Benzema e Pepe

iG Minas Gerais | Folhapress |

Zagueiro Pepe foi o autor do terceiro gol que sacramentou vitória do time de Madrid
Real Madrid/Divulgação
Zagueiro Pepe foi o autor do terceiro gol que sacramentou vitória do time de Madrid

 De nada adiantou Neymar marcar logo aos 3 min de jogo e manter sua média de um gol por partida na temporada. O primeiro clássico entre Real Madrid e Barcelona depois da Copa do Mundo-2014 foi todo do time da capital espanhola. De virada e desperdiçando chances de sacramentar uma goleada, o Real bateu o arquirrival por 3 a 1, neste sábado (25), no Santiago Bernabéu, e reduziu para um ponto a diferença para o líder do Campeonato Espanhol.

O Barcelona, que estava invicto na competição até o clássico, ainda segue na ponta, com 22 pontos. Mas o atual campeão europeu já tem 21 --o Sevilla, com 19, recebe o Villarreal no domingo. Os catalães marcaram já na primeira vez que se lançaram ao ataque, dando a impressão que fariam a festa na casa do adversário.

O estreante Luis Suárez, em seu primeiro jogo oficial desde a mordida dada em Chiellini durante a Copa que lhe deu rendeu quatro meses de suspensão, virou a bola para Neymar, que dominou, escapou de Carvajal e Pepe e bateu para abrir o placar.

Mas a jogada seguinte já mostrou ao Barcelona que o clássico não seria tão fácil assim. No mesmo lance, Benzema acertou a trave duas vezes. O empate saiu ainda no primeiro tempo. Piqué caiu no chão cortou com a mão um cruzamento vindo da esquerda. Cristiano Ronaldo converteu o pênalti, marcou seu 16º gol no campeonato (em oito jogos) e fez com que Bravo fosse vazado pela primeira vez na liga.

A virada veio em um tradicional problema crônico da equipe catalã: as jogadas aéreas. Após cobrança de escanteio de Kroos, Pepe subiu sozinho para testar e colocar o Real em vantagem. À frente no placar, o time de Madri passou a desfrutar dos contra-ataques. Em um deles, Iniesta e Mascherano se confundiram na linha lateral e entregaram a bola para Isco. Na sequência, Benzema chutou no canto do goleiro chileno do Barcelona.

Messi, que está a um gol de igualar o recorde de Telmo Zarra, o maior goleador da história do Campeonato Espanhol, pouco foi visto em campo. Sua maior chance foi uma cobrança de falta, já nos acréscimos, em que o craque argentino mandou longe.