Comunidade LGBT ainda está indecisa sobre quem apoiar

ABGLT enviou carta com reivindicações aos candidatos

iG Minas Gerais | Da redação |

‘Beijaço’. Ato em SP após declarações homofóbicas do candidato à Presidência Levy Fidelix (PRTB)
CRIS FAGA/ESTADÃO CONTEÚDO - 30.9.2014
‘Beijaço’. Ato em SP após declarações homofóbicas do candidato à Presidência Levy Fidelix (PRTB)

Após recuos do governo Dilma Rousseff em relação à comunidade LGBT, o movimento gay está dividido no segundo turno entre a petista e o candidato Aécio Neves (PSDB). O mais notório apoio obtido no segmento pelo senador mineiro foi o do fundador do Grupo Gay da Bahia (GGB), Luiz Mott, antropólogo e um dos mais antigos militantes da causa no Brasil. Mott já havia dado um troféu de inimigo da causa a Dilma em 2012, justamente pelo veto ao kit anti-homofobia.

Também criticou a presidente pelo alto número de LGBTs mortos durante sua gestão. O GGB contabiliza ao menos 1.105 gays assassinados nos últimos quatro anos. “Aplaudimos sua participação na Frente Parlamentar pela Cidadania LGBT, a crítica feita às declarações homofóbicas do (deputado federal) pastor (Marco) Feliciano na Comissão de Direitos Humanos e o fato de ter recebido em palácio lideranças do movimento LGBT quando governador de Minas Gerais”, diz Mott em carta aberta endereçada a Aécio. “Seu histórico como simpatizante e aliado à cidadania LGBT é rico e muito superior aos demais candidatos à Presidência”. Recentemente, no entanto, Aécio participou de atos de campanha com Feliciano.

Do outro lado, gays favoráveis a Dilma argumentam que o posicionamento político de Aécio é conservador e representa risco de retrocessos num Congresso que terá número recorde de evangélicos. Dentre os avanços da gestão dela citam a implantação do Disque 100 para denúncias de homofobia e a possibilidade de uso do nome social de travestis e transexuais no cartão do SUS e na prova do Enem.

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) já fez uma declaração pública de apoio a Dilma, mas ressalva tratar-se de um voto crítico, por entender que a gestão avançou menos que o desejado.

Iniciativa. Outra entidade representativa da comunidade, a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT) enviou cartas de reivindicações aos dois candidatos pedindo apoio a suas bandeiras.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave