Região ganha com revitalização

Ele destaca a economia feita ao se reaproveitar um recurso investido no passado

iG Minas Gerais | LUIZA MUZZI |

A revitalização de antigos prédios no centro da cidade é vista com otimismo por especialistas. “Essas iniciativas são extremamente positivas porque garantem uma revitalização em relação à arquitetura de um edifício de valor histórico e cultural. Além disso, dotando a edificação de tecnologias contemporâneas, mantendo as características originais, é possível conciliar preservação da memória com atualização tecnológica, ampliando sua vida útil”, defendeu o arquiteto e urbanista Sérgio Myssior.  

Ele destaca a economia feita ao se reaproveitar um recurso investido no passado. “Na medida em que você estimula a ocupação por residências nas áreas centrais, você diminui a demanda pelo movimento pendular de pessoas que se deslocam até o centro para trabalho e estudo. Aproximar a moradia da oferta de serviços traz vitalidade para uma área”.

Diretor do filme “Balança Mas Não Cai”, longa-metragem sobre o edifício lançado em 2012, Leonardo Barcelos também acredita que a revitalização pode trazer vida nova ao centro, com melhorias para o comércio. “Fui filmar a reabertura oficial do prédio e o que mais me impressionou foi o estado deplorável em que estava. Nessa iniciativa (de reforma), todo mundo só tem a ganhar”. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave