Sada quer festejar novamente

Atual campeão, time celeste trouxe peças pontuais para buscar mais um título nacional

iG Minas Gerais | Daniel Ottoni |

Embalado. Jogadores do Sada Cruzeiro começam a temporada com o título do Mineiro e do Torneio de Irvine, nos Estados Unidos
Douglas Magno / O Tempo
Embalado. Jogadores do Sada Cruzeiro começam a temporada com o título do Mineiro e do Torneio de Irvine, nos Estados Unidos

O segredo todo mundo sabe, mas poucos conseguem seguir o mesmo caminho. A manutenção da base é o grande trunfo do Sada Cruzeiro para a temporada 2014/2015. As mudanças no elenco foram poucas nos últimos cincos anos, quando o técnico Marcelo Mendez chegou e conseguiu, em pouco tempo, implantar uma filosofia de trabalho diferenciada e eficiente.  

Poucos são os atletas que não compram, de imediato, a sua ideia. Trabalhador e exigente, Marcelo Mendez sabe que conquistar tudo o que for possível nunca é suficiente. Ciente de que sua equipe pode sempre fazer mais, ele escolhe seus jogadores a dedo. Serginho, William, Douglas Cordeiro, Filipe e Wallace são alguns dos que conhecem bem o comandante, que consegue trazer o barco de volta para casa, ao fim da temporada, seguro e vitorioso, após passar por mares bravos e desafiadores.

O quinteto tem boa parcela de contribuição nas conquistas celestes dos últimos anos. Dois títulos da Superliga, dois do Sul-Americano, um título Mundial e quatro campeonatos mineiros servem para ilustrar o nível de competitividade da equipe. As poucas mudanças no elenco e na forma de jogar fazem o Sada Cruzeiro sair na frente, antes mesmo de a temporada começar.

“A Superliga possui fortes times, mas poucos tem os jogadores atuando juntos há tanto tempo como é o nosso caso. O entrosamento conta muito, e temos que saber aproveitar isso. No entanto, temos que jogar e fazer valer tudo o que esperam. Não somos invencíveis, e só camisa não ganha nada”, aponta o oposto Wallace.

Assim como aconteceu nos anos anteriores, os jovens de grande potencial das categorias de base estarão integrados ao time principal. Acompanhando um trabalho crescente em relação a esses jogadores, é provável que o central Eder Levi, os pontas Kadu e Leozinho, o oposto Alan e os levantadores Lucas Salim e Cachopa tenham ainda mais oportunidades.

Todos eles já integram as seleções de base e mostraram sua qualidade, tanto pelo país, como pelo Sada, em jogos do Mineiro e também do torneio de Irvine. Ali está o futuro do time, e Marcelo Mendez faz questão de valorizar o trabalho de quem mostra condições de assumir uma posição de destaque nos próximos anos.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave