Ricci, Ricardo Marques e Wilton Sampaio: candidatos a árbitros de 2018

O primeiro apitou na Copa do Mundo do Brasil, neste ano; os outros dois foram convidados para um curso da Fifa, realizado este mês, no Chile

iG Minas Gerais | THIAGO NOGUEIRA |

Pedido do presidente do Ipatinga não é atendido, mas MP irá apurar denúncias
ALEXANDRE GUZANSHE-13.3.2010
Pedido do presidente do Ipatinga não é atendido, mas MP irá apurar denúncias

Sandro Meira Ricci, Ricardo Marques Ribeiro e Wilton Pereira Sampaio. Um dos três deve ser o árbitro brasileiro na Copa do Mundo da Rússia, em 2018. O primeiro apitou na Copa do Mundo do Brasil, neste ano, e pode ser novamente convidado. O outros dois participaram, neste mês, de um curso preparatório para o próximo Mundial.

“Foi um seminário organizado pela Fifa já prevendo alguns candidatos para o Mundial de 2018. É um pontapé inicial para um projeto de quatro anos. A gente entende que vai ser uma caminhada salutar e que o Brasil tenha essas opções”, ressaltou Ricardo Marques Ribeiro.

O curso da Fifa, que aconteceu entre 10 e 16 de outubro, no Chile, teve a participação do presidente da comissão de arbitragem da Fifa, Massimo Busacca, e dos instrutores Jorge Larionda e Oscar Ruiz.

“Nós discutimos aquilo que foi tratado no último Mundial, no Brasil, e as situações que aqui tivemos de discussão de bola na mão e mão na bola. Foi um tema muito discutido e todas as dúvidas foram sanadas”, destacou Ricardo Marques.

“É importante dizer que a regra não mudou. Os conceitos foram integrados e sanados para que possa ter um melhor entendimento”, completou. Dos três candidatos a arbitro de 2018, dois são mineiros. Ricci nasceu em Poços de Caldas, no Sul de Minas, e Ricardo Marques é belo-horizontino. Wilton Sampaio é de goiano de Teresina de Goiás.

Ricardo Marques Ribeiro e outros árbitros participam nesta sexta e neste sábado do I Simpósio de Aprimoramento dos Árbitros de Elite de Minas Gerais, promovido pela Federação Mineira de Futebol.