Cantareira chega a 13,6% com inclusão da segunda cota do volume morto

Conforme a Sabesp, a captação da água ainda não começou; em nota, a companhia esclarece que o volume não está sendo bombeado, pois ainda existem 28 bilhões de litros da primeira parte da reserva técnica

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) incluiu nesta sexta-feira (24) o volume da segunda parte da reserva técnica (volume morto) do Sistema Cantareira em suas medições. Com a inclusão, o nível dos reservatórios passa dos 3% registrados na última quinta-feira (23) para 13,6%.

Conforme a Sabesp, a captação da água ainda não começou. Em nota, a companhia esclarece que o volume não está sendo bombeado, pois ainda existem 28 bilhões de litros da primeira parte da reserva técnica.

Para que o volume da segunda cota passe a ser usado, a Sabesp precisa finalizar obras de captação. A segunda cota acrescentará 105 bilhões de água ao sistema. Segundo a assessoria de imprensa da companhia, essas obras estão em fase de conclusão, instalação de bombas e entrega de uma barragem, que ajudará a nivelar o volume para captação da água.

De acordo com a meteorologista Helena Turon Balbino, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), há previsão de chuva para o estado nos próximos dias. Hoje à tarde, deve chover na capital paulista e em cidades do interior. As precipitações, que também atingem a cabeceira do Cantareira, ocorrem no fim de semana e se estendem até a próxima segunda-feira (27).

Segundo Helena Balbino, as precipitações fazem parte do primeiro corredor de umidade neste ano. Ele vem da Amazônia e converge para o Estado de São Paulo. O fenômeno é mais comum no período chuvoso, de outubro a março. “Para o fim de novembro, está previsto um segundo corredor de umidade, com chuvas mais significativas”, ressaltou a meteorologista.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave