Confiança do consumidor atinge nível mais baixo desde abril de 2009

Índice de Confiança do Consumidor caiu 1,5% de setembro para outubro; pesquisa também indicou que houve queda de 3,6% na intenção de comprar bens duráveis nos próximos seis meses

iG Minas Gerais | Da Redação |

O Índice de Confiança do Consumidor caiu 1,5% de setembro para outubro, divulgou nesta sexta-feira (24) a Fundação Getúlio Vargas, na Sondagem das Expectativas do Consumidor. A queda levou o indicador ao menor nível desde abril de 2009, com 101,5 pontos. 

De acordo com a pesquisa, que ouviu pessoas em 2,1 mil domicílios em sete capitais, a maior queda foi registrada no Índice da Situação Atual (ISA), em que os entrevistados se manifestam sobre o presente. O ISA foi 2,9% menor no mês de outubro e também registrou o pior resultado desde abril de 2009.

Outro componente do ICC, o Índice de Expectativas (IE) teve queda menos intensa, de 0,6%, que não foi suficiente para inverter a tendência positiva da média móvel trimestral. Para a coordenadora da pesquisa, Viviane Seda, o mercado de trabalho e a inflação são as maiores preocupações dos consumidores.

A satisfação dos consumidores com as finanças pessoais também teve influência negativa na sondagem, com queda de 2,3% em relação a setembro e de 3,4% no trimestre, chegando ao pior nível desde julho de 2009. Segundo a FGV, diminuiu de 20,7% para 19,2% a proporção de consumidores que avaliam a situação como boa e aumentou de 13,9% para 14,96% os que a julgam ruim.

A pesquisa também indicou que houve queda de 3,6% na intenção de comprar bens duráveis nos próximos seis meses. Os consumidores que preveem maiores gastos ficaram menos numerosos, ao passar de 14,3% para 14,1%, e os que projetam menores gastos passaram de 30,2% para 33%. 

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o ICC teve queda 8,9%, menos intensa do que a registrada em setembro, quando o índice de 2014 tinha ficado 9,5% abaixo do de 2013.

Leia tudo sobre: confiançaconsumidorFGVpesquisa