Cenários urbanos mediados por telas

Em série de 27 pinturas, exibidas na mostra “Memória da Paisagem”, artista se inspira em imagens digitais

iG Minas Gerais | carlos andrei siquara |

Em suas telas, artista reproduz elementos característicos da estética digital
MARCELO AB
Em suas telas, artista reproduz elementos característicos da estética digital

A ambiguidade do trabalho de Marcelo AB pode colocar em dúvida se a obra é uma pintura ou uma fotografia. Na exposição “Memória da Paisagem – Uma Arqueologia Urbana”, montada no Centro Cultural UFMG, ele ressalta que esse efeito é proposital e estimula a construção de diálogos entre essas duas linguagens.

Para chegar até esse resultado, ele se inspirou em imagens transmitidas por câmeras digitais que mostram o trânsito de Belo Horizonte em diferentes momentos do dia. “Você consegue perceber mudanças muito sutis de luz e cores, já que as imagens se modificam em minutos ou segundos”, observa Marcelo AB.

Interessado na reação dessas câmaras às alterações de luz do ambiente, embora produzam representações consideradas de baixa qualidade, ele observa nisso uma forma de abordar a questão do tempo em suas telas.

“Eu capturei por meio do site da BHTrans imagens de um mesmo lugar em horários diferentes. Fiquei fascinado pelas diferenças de tonalidade que apareciam no vídeo quando há mais ou menos luz disponível. Eu logo fiz uma relação com o impressionismo que dava muita atenção à forma como a luminosidade interferia na apreensão das cores. Isso para mim surgiu como uma metáfora sobre a passagem do tempo”, observa o artista que construiu todos esses trabalhos em quatro anos.

“Eu pintei cada quadro, em média, em dois meses. Foi necessário muito trabalho porque eu reproduzi o caráter pixelado desse tipo de imagem”, acrescenta. Ao seu ver, as telas problematizam a maneira como nos relacionamos visualmente com o espaço urbano. “Basicamente, hoje, nossa realidade é muito mediada por imagens. Ou seja, é interessante refletir como hoje predomina um tipo de tempo desenhado por elas”, conclui.

Serviço. "Memória da Paisagem – Uma Arqueologia Urbana”. Visitação: Até 9/11, no Centro Cultural UFMG (av. Santos Dumont, 174, centro). De 3ª a 6ª, das 10h às 21h; sáb. e dom; das 10h às 18h. Gratuito.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave