Imperfeições de um pretérito da memória

“Pretérito Imperfeito” estreia no Teatro Bradesco

iG Minas Gerais | gustavo rocha |

Coreografias passeiam pela trajetória da companhia que começou em 2002
GUTO MUNIZ/DIVULGAÇAO
Coreografias passeiam pela trajetória da companhia que começou em 2002

Ao olhar para trás e ver os vestígios de seus 20 anos de trajetória, a Companhia de Dança Mimulus resolveu investir em um novo trabalho que se centrasse na memória. O fruto disso é o espetáculo “Pretérito Imperfeito”, que estreia amanhã, no Teatro Bradesco. “Completamos 20 anos em 2012 e, desde então, a gente tinha vontade de mostrar um pouco de nossa história em algum espetáculo, mas nós não sabíamos como”, afirma Jomar Mesquista, diretor artístico da companhia desde sua fundação. A partir desse desejo, os artistas da companhia foram buscar referências que tivessem a memória como foco. “Lemos ‘O Pequeno Tratado das Grandes Virtudes’ (de André Comte-Sponville), e descobrimos que a fidelidade está relacionada à memória. Da mitologia grega, vimos que a dança é filha da memória. Olha, que coincidência! Fomos juntando tudo isso a depoimentos de antigos e atuais integrantes da companhia”, ressalta. Para o público “iniciado” no trabalho da companhia, o diretor garante que há várias referências de espetáculos anteriores. Seja nas coreografias, seja no cenário e na identidade visual da Mimulus. “Revisitamos várias de nossas coreografias. O espetáculo é feito de pequenas homenagens”. Outro aspecto importante nessa construção de memória proposta pela companhia é seu aspecto familiar. Jomar é filho dos donos que inauguraram a Escola Mimulus, em 1990. Foi dele a iniciativa, em 1992, de formar um grupo de trabalho que se profissionalizaria apenas no ano 2000. “É difícil ver grupos que conseguem construir essa trajetória tão longeva com a dança”, revela. Após sua passagem por Nova York, em março deste ano, o espetáculo “Salomé”, do coletivo, foi indicado ao Prêmio Bessies, como melhor espetáculo de dança. Serviço. “Pretérito Imperfeito”. Amanhã, às 21h, e domingo, às 20h, no Teatro Bradesco (rua da Bahia, 2.244, Lourdes). Ingressos: R$ 30 e R$ 15 (meia-entrada)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave