Cultura e ação social reunidas em um só lugar

Instituição completou 44 anos de atuação nesta semana e se destaca como uma das principais instituições da cidade, além de ser reconhecido mundialmente

iG Minas Gerais | Da Redação |

Oficinas de bonecas é uma das opções oferecidas pela instituição
Ignácio Costa/Divulgação
Oficinas de bonecas é uma das opções oferecidas pela instituição

Uma das principais instituições da cidade completou 44 anos nesta semana. Fundado pela professora Noemi Gontijo, o Salão do Encontro se destaca por sua atuação de promoção à vida, oferecendo a centenas de famílias oportunidade de emprego e renda, além da valorização da cultura.

Atualmente, mais de 1.400 pessoas são atendidas pelas atividades de geração de trabalho e renda, formação educacional, promoção à saúde e direito à moradia. Nos 44 anos, a instituição já beneficiou mais de 3.000 famílias menos favorecidas e mais de 10 mil crianças e jovens.

Segundo a gerente de projetos do Salão do Encontro, Lurdes Dias Leite, cerca de 250 pessoas trabalham hoje na instituição. “São pessoas que encontraram no Salão do Encontro uma oportunidade de melhorar a renda da família e construir uma vida melhor”, conta.

Atualmente, 223 artesãos participam das oficinas artesanais, dentre elas: oficina de móveis rústicos, tear de sisal, tear mineiro, tear chileno, tear kilim, cerâmica, marcenaria de brinquedos, confecção de flores e arranjos, oficinas de brolhas, cestaria e confecção de bonecas de pano. Valquíria Edilamar dos Reis de Assis é um exemplo e diz que encontrou no artesanato uma oportunidade de viver melhor. “Tudo mudou a partir do momento em que eu entrei aqui. Tenho um bom emprego e, além disso, aprendo coisas novas todos os dias”, disse.

Os produtos confeccionados nas oficinas culturais são vendidos, e o valor é revertido para a manutenção dos programas sociais da instituição. A artesã Cleuza Maria Fernandes, 44, está no Salão do Encontro há 32 anos. Para ela, o espaço representa parte da sua história. “O salão é tudo o que tenho. Minha avó, minha mãe e, agora, os meus filhos, assim como eu, construíram suas vidas nesse local”, conta.

Outra forma de contribuição que o Salão do Encontro proporciona para a cidade é o seu espaço, frequentemente utilizado para eventos culturais, como shows, lançamentos de livros e apresentações circenses, dentre outros, além de contação de histórias.

Curso O Salão do Encontro está com inscrições abertas para o projeto “Artesãos de Minas”, que oferece cursos gratuitos para 12 oficinas artesanais, como marcenaria e móveis rústicos, brolhas, tear mineiro, tear chileno, tapete kilim, tapeçaria de sisal, cerâmica, flores e arranjos, confecção de bonecas de pano, cestaria com fibras naturais e ecológicas, brinquedos pedagógicos e cartões ecológicos.

O projeto tem como público prioritário pessoas que buscam no artesanato a oportunidade de geração de renda, a valorização e a preservação das tradições culturais locais. Para se inscrever, é preciso ter mais de 18 anos. As inscrições podem ser realizadas na sede do Salão do Encontro, que fica na rua João da Silva Santos, 34, no bairro Santa Lúcia, ou ainda pelo telefone (31) 3532-4911.

Mais informações sobre os cursos ou sobre a instituição podem ser adquiridas através do site www.salaodoencontro.org.br/artesaosdeminas/home.html.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave