Jornal argentino 'La Nación' declara apoio a Aécio em editorial

No texto "Neves, uma esperança para o Brasil e para a região", o diário afirma que uma vitória do PSDB representaria uma alternativa às tendências populistas da América Latina

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Aécio Neves participa de ato de campanha em Cascavel (PR), em 5/9/2014
PSDB/DIVULGAçãO
Aécio Neves participa de ato de campanha em Cascavel (PR), em 5/9/2014

 O "La Nación", um dos jornais mais importantes da Argentina, publicou nesta quinta-feira (23) um editorial em apoio a Aécio Neves (PSDB).

No texto "Neves, uma esperança para o Brasil e para a região", o diário afirma que uma vitória do PSDB representaria uma alternativa às tendências populistas da América Latina e que, mesmo se Dilma vencer, as discussões levantadas pela candidatura tucana na campanha já terão sido saudáveis para o país e seus vizinhos.

O jornal cita especificamente a Venezuela e a própria Argentina como exemplos de países onde os governos são populistas e que, caso Aécio Neves vença, o Brasil "lançaria as bases de um modelo sustentado pela iniciativa privada".

O editorial afirma que Aécio pretende "abandonar a agenda externa do PT, baseada em associações ideológicas, por uma diplomacia mais pragmática que multiplique os acordos comerciais". E depois explica que isso significaria rever a regra do Mercosul que obriga a negociar com países terceiros em bloco, com uma só voz, o que tem dificultado acordos com os Estados Unidos e com a União Europeia.

Para o "La Nación", a política de integração que predominou no continente nos últimos anos é baseada em uma retórica de anti-imperialismo antiquada, que também está sendo questionada. "Por baixo desse discurso, as ideias subentendidas foram avançando. Um exemplo é a rivalidade entre as presidentes do Brasil e da Argentina, quase inimigas pessoais, que não conseguem se reunir sozinhas já faz um ano e meio, apesar de terem se comprometido a visitas trimestrais."

Também há elogios a compromissos do candidato com a liberdade de imprensa e o plano econômico que promete combater a inflação com rigor e rever a relação entre o Estado brasileiro e as empresas. Confira na íntegra o texto publicado pelo jornal argentino, aqui

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave