Lula prega fim de ataques na campanha presidencial

O ex-presidente pregou que os eleitores deixem os ataques de lado e convençam vizinhos e amigos a votar na reeleição de Dilma Rousseff (PT)

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Lula diz que futuro da oposição é abstrato e reclama de
Lula diz que futuro da oposição é abstrato e reclama de "sacanagem" de TV

Em visita a São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, manhã desta quinta-feira (22), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pregou que os eleitores deixem os ataques de lado e convençam vizinhos e amigos a votar na reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Por 20 minutos, o ex-presidente lembrou ataques que a sua candidata, a presidente Dilma, sofreu durante a campanha do candidato Aécio Neves (PSDB). Em nenhum momento, Lula falou dos ataques de Dilma ao candidato tucano.

"Não adianta fazer ou aceitar provocação. Saiam as ruas e conversem sobre o governo da presidente Dilma. Eles podem ter muito dinheiro mas nos temos a razão", disse Lula.

O ex-presidente chegou em uma van ao bairro de Alcântara, em São Gonçalo, segundo maior colégio eleitoral do Rio. Lula estava acompanhado do senador e candidato derrotado ao governo do Rio, Lindberg Farias, e da deputada federal Benedita da Silva.

Militantes da presidente Dilma e dos candidatos ao governo do Rio, Luiz Fernando Pezao (PMDB) e do senador Marcelo Crivella (PRB) já aguardavam Lula há mais de 1h30 pelo ex-presidente. Era 11h40 quando Lula subiu em uma caminhonete para percorrer 300 metros por uma rua de pedestres acompanhado de deputados, prefeitos e correligionários do PT.

Segundo a organização do evento, 2.000 pessoas aguardavam o ex-presidente. Já a Polícia Militar calcula que o evento teve cerca de 1.500 pessoas.

"Sou filho de mãe analfabeta e ela jamais permitiria que eu chamasse a presidente da República de leviana. Será que esse candidato faria isso se o outro candidato fosse homem?", comentou Lula sobre os ataques do candidato Aécio Neves (PSDB) a presidente Dilma em debates na TV.

Após o discurso, Lula deixou São Gonçalo sem falar com os jornalistas. Ele terá outra agenda, nesta quinta, no Rio, no bairro de Campo Grande, zona oeste da capital.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave