Dificuldades com retrancas e frieza na hora H são os dilemas da Raposa

Volante Lucas Silva e zagueiro Léo acreditam que o Cruzeiro ficou ansioso contra o Palmeiras e por isso não saiu do Mineirão com os três pontos

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Cruzeiro não conseguiu fazer uma boa atuação diante de sua torcida e apenas empatou
DENILTON DIAS / O TEMPO
Cruzeiro não conseguiu fazer uma boa atuação diante de sua torcida e apenas empatou

O Cruzeiro tinha tudo para sair do Mineirão com um placar até mesmo elástico diante do Palmeiras, mas esbarrou na falta de pontaria e em uma noite inspirada do goleiro Fernando Prass. No fim das contas, o empate por 1 a 1, no Mineirão, obtido na noite desta quarta-feira. foi visto com justiça, ainda mais pelo fato de a equipe ter saído atrás no marcador e só ter conseguido o gol no finalzinho.

"A gente poderia ter saído daqui com a vitória, com os três pontos, mas o empate diante de todas as circunstâncias, de ter sempre chegado ao ataque e mesmo assim ter sofrido o gol, ficou de bom tamanho", avaliou Lucas Silva.

Na maioria de seus jogos, a Raposa vem mostrando muito mais volume de jogo. Quando os gols saem mais cedo, a facilidade de superar o adversário é notória, mas quando a bola demora a entrar, o Cruzeiro vem se expondo um pouco mais.

"Pecamos pela ansiedade, a gente chega no ataque e não está tendo aquela frieza para colocar pra dentro, o que seria uma coisa normal e natural. Quando a gente faz isto, o adversário dá uma caída, abaixa a guarda, e quando isto não acontece a gente acaba expondo o time ao contra-ataque e paga o preço em uma bola onde o adversário busca tanto e acaba fazendo o gol", completou o volante.

Já o zagueiro Léo chamou atenção para o ferrolho montado pelas equipes que enfrentam o Cruzeiro.

"As equipes vêm assim, bem fechadas, bem recuadas, fechando ali a entrada da área, com uma proposta bem defensiva, apostando em uma bola só como o que aconteceu hoje. A grande questão é que nos jogos anteriores a gente conseguiu furar a defesa cedo e empilhamos outros gols. Hoje, a gente tentou, tentou e a bola acabou não entrando. Mas, de acordo com o que o campeonato vai nos oferecendo, na reta final os jogos vão ficando cada vez mais complicados. Precisamos superar estas dificuldades para conseguir os resultados em qualquer partida", conclui o defensor.  

Leia tudo sobre: cruzeirolucas silvaleopalmeirasmineiraocampeonato brasileiro