Cruzeiro joga mal e arranca empate com o Palmeiras no Mineirão

Equipe celeste caiu de rendimento do segundo tempo e por pouco não saiu de campo derrotada, mas Dagoberto marcou aos 47 e evitou revés

iG Minas Gerais | GUIHERME GUIMARÃES |

Cruzeiro não conseguiu fazer uma boa atuação diante de sua torcida e apenas empatou
DENILTON DIAS / O TEMPO
Cruzeiro não conseguiu fazer uma boa atuação diante de sua torcida e apenas empatou

Os duelos entre Cruzeiro e Palmeiras sempre colocam em destaque o encontro de equipes com origens italianas, mas a partida desta noite, pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro, ganhou temperos a mais. No primeiro confronto entre os clubes, após o centenário palmeirense, o que não faltou foi emoção. Os paulistas, que vieram a Belo Horizonte com um propósito totalmente defensivo, saboreavam a vitória até os 47 minutos do segundo tempo, quando os cruzeirenses empataram. Mouche e Dagoberto assinalaram o placar, que terminou em 1 a 1 no Mineirão. Sabendo do poderio ofensivo cruzeirense e temendo por sua situação perigosa no Brasileiro, já que corre risco de rebaixamento, o desesperado Palmeiras armou uma forte retranca, sempre atrás da linha da bola e esperando os vacilos do líder absoluto do Nacional. O técnico Dorival Júnior armou sua equipe no esquema 4-2-3-1, congestionando o meio de campo, o que complicou a vida da Raposa. "Difícil, o time que vem ao Mineirão chega fechado e por isso chegamos pouco com perigo. Agora é continuar martelando que a bola vai entrar”, disse o volante Lucas Silva na saída para o intervalo. Bem mais interessado na partida e dominando as ações do duelo, o Cruzeiro apresentou volume de jogo bem superior e, mesmo com números mais positivos, não conseguiu transpor a defensiva verde. Enquanto o Palmeiras esperava a sua bola, os cruzeirenses abusavam de perder gols. O goleiro Fernando Prass operava milagres e impediu várias tentativas de ataque da Raposa, além de contar com a sorte de ter uma bola na trave e um gol de Egídio anulado. Mesmo pior, foi o Palmeiras que abriu o placar. O argentino Pablo Mouche recebeu passe no centro da área e fuzilou Fábio, que nada pôde fazer. 1 a 0. Os palmeirenses sentiam o cheiro da vitória, mas Dagoberto salvou o Cruzeiro da derrota aos 47 minutos da etapa final. "Isso é Campeonato Brasileiro. Todo mundo perde. É difícil ter uma regularidade. Está todo mundo no mesmo barco. Não pode vaiar a equipe quando estamos mal”, comemorou o autor do gol que garantiu pelo menos um ponto para o líder Cruzeiro. 

Leia tudo sobre: cruzeiroraposapalmeirasmineiraoempatedagobertofutebol