Ex-funcionários de empresa americana são condenados por mortes

Os réus disseram que foram emboscados por insurgentes e que as mortes de civis foram consequências infelizes, mas não intencionais, da guerra urbana

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Quatro ex-funcionários da empresa de segurança Blackwater Worldwide foram condenados nesta quarta-feira (22) nos EUA. Eles eram acusados de um tiroteio mortal no Iraque em 2007.

Os jurados do Tribunal Federal consideraram um dos réus culpados por assassinato e os outros três por homicídio culposo e por porte de arma, afirmando que o tiroteio foi criminoso.Os réus não demonstraram reação ao ouvirem o veredicto.

Em 16 de setembro de 2007, 17 iraquianos morreram quando um tiroteio eclodiu na lotada praça Nisour, em Bagdá. O tiroteio inflamou o sentimento antiamericano no exterior e ajudou a solidificar a noção de que a Blackwater, a maior empresa de segurança dos Estados Unidos no Iraque, foi imprudente e irresponsável.

Os ex-funcionários disseram que foram emboscados por insurgentes e que as mortes de civis foram consequências infelizes, mas não intencionais, da guerra urbana. Os réus, guardas da Blackwater, são Nicholas A. Slatten, Dustin L. Heard, Evan S. Liberdade e Paul A. Slough. Segundo o governo, Slatten foi quem disparou os primeiros tiros. Ele foi condenado por assassinato.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave