Duas pessoas morrem após confrontos em Serra Leoa por causa do ebola

Uma multidão atacou a equipe de segurança de um hospital na cidade de Koidu, no leste do país, depois de impedir o pessoal sanitário de tirar sangue da mulher de 90 anos, mãe de um líder da comunidade

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Duas pessoas morreram após uma briga em Serra Leoa que começou quando funcionários da área da saúde tentavam fazer um teste de sangue em uma idosa para determinar se ela estava infectada com ebola, informaram fontes médicas nesta quarta-feira (22).

Uma multidão atacou a equipe de segurança de um hospital na cidade de Koidu, no leste do país, depois de impedir o pessoal sanitário de tirar sangue da mulher de 90 anos, mãe de um líder da comunidade, relataram os médicos do centro local.

"Neste momento, temos dois corpos no necrotério, mas não posso dizer de que forma morreram estas pessoas porque ainda não foram examinadas", declarou um dos médicos locais.

Um líder da sociedade civil local disse ter visto pelo menos dois corpos com ferimentos de bala.

Além disso, várias pessoas sofreram ferimentos leves e a idosa acabou morrendo por problemas de hipertensão. Depois dos distúrbios, foi decretado um toque de recolher de várias horas e aparentemente a calma voltou às ruas da cidade.

Em agosto também houve confusão na vizinha Libéria depois da colocação em quarentena de todo um bairro na periferia da capital. Uma pessoa acabou morrendo.

Serra Leoa, Guiné e Libéria são os três países da África Ocidental mais afetados pelo mais recente surto de ebola, que já matou mais de 4.500 pessoas em 9.191 casos conhecidos desde março.

Leia tudo sobre: Serra LeoaConfrontoEbolaVírusEpidemiamorteEquipe de SegurançaHospitalSurtoDoençaSaúdeExame