Em Goiânia, Aécio diz que vai manter ataques a Dilma na reta final

Tucano alegou que campanha chegou "mais baixo nível" da história e pediu que eleitores mobilizem familiares e amigos em apoio a sua candidatura

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

POLITICA - O senador Aécio Neves participa, neste sábado (18/05), da convenção nacional do PSDB, em Brasília, que o conduzirá à presidência do partido. Aécio Neves está acompanhado do ex-presidente da República, Fernando Henrique, do ex-presidente do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra, dos governadores Geraldo Alckmin (SP), Antonio Anastasia (MG), Beto Richa (PR), Marconi Perillo (GO), Simão Jatene (PA), Teotônio Vilela (AL), Anchieta Júnior (RR) e Siqueira Campos (TO), do presidente do Instituto Teotônio Vilela, Tasso Jereissati, e do ex-governador José Serra.

Aécio Neves faz seu primeiro pronunciamento como presidente do PSDB em instantes.

Crédito: George Gianni / PSDB
POLITICA - O senador Aécio Neves participa, neste sábado (18/05), da convenção nacional do PSDB, em Brasília, que o conduzirá à presidência do partido. Aécio Neves está acompanhado do ex-presidente da República, Fernando Henrique, do ex-presidente do PSDB, deputado federal Sérgio Guerra, dos governadores Geraldo Alckmin (SP), Antonio Anastasia (MG), Beto Richa (PR), Marconi Perillo (GO), Simão Jatene (PA), Teotônio Vilela (AL), Anchieta Júnior (RR) e Siqueira Campos (TO), do presidente do Instituto Teotônio Vilela, Tasso Jereissati, e do ex-governador José Serra. Aécio Neves faz seu primeiro pronunciamento como presidente do PSDB em instantes. Crédito: George Gianni / PSDB

O candidato do PSDB à Presidência, Aécio Neves, disse nesta terça-feira (21) que vai manter os ataques à adversária Dilma Rousseff (PT) na reta final de sua campanha ao Palácio do Planalto. "Não deixarei nenhum ataque sem resposta. Eu me preparei 30 anos para viver este momento. Vou fazer uma campanha propositiva, mas a cada ataque, vou responder com o mesmo tom. A minha vitória é essencial. (...) A cada mentira e a cada ataque, responderei com a verdade", disse o tucano.

Durante comício em Goiânia, Aécio convocou os brasileiros a deixarem para trás o "tempo da corrupção, do desgoverno, da irresponsabilidade, infâmia e mentira".

"Assim como há 30 anos Tancredo [Neves] convocava de Goiás todos os brasileiros para deixar o regime autoritário, quero convocar os brasileiros a deixar para trás o tempo da corrupção, do desgoverno, da irresponsabilidade, infâmia e mentira."

Aécio disse que a atual campanha presidencial é a de "mais baixo nível" da história, deixando de apresentar propostas aos eleitores.

Com a voz rouca após a intensa agenda de viagens nos últimos dias, Aécio pediu que os brasileiros mobilizem seus familiares e amigos na reta final da campanha em apoio ao seu nome. "Peço a cada um nesses cinco dias que nos separam da grande libertação, seja a minha voz rouca, a minha coragem para que possamos mudar de verdade o Brasil."

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), que disputa o segundo turno ao governo do Estado com Iris Rezende (PMDB), comparou Aécio ao seu avô, Tancredo Neves, que há 30 anos discursou na capital de Goiás antes de ser eleito presidente. Perillo disse que Aécio será o "novo JK" do Brasil, em referência ao ex-presidente Juscelino Kubitschek.

"Vença as eleições, moralize o Brasil. Coloque o Brasil nos rumos do desenvolvimento", afirmou Perillo, sem fazer ataques diretos a Dilma e ao PT.

Cerca de 20 mil pessoas, segundo estimativas da Polícia Militar de Goiânia, participaram do comício de Aécio e Perillo na Praça Cívica, centro da capital de Goiás. O evento foi rápido, durou 40 minutos --apenas os dois candidatos discursaram--, depois que Aécio atrasou em quase duas horas sua chegada ao comício. Antes de Goiás, Aécio fez campanha em Campo Grande (MS).

Campanha - O comício de Aécio em Goiânia foi a última viagem do tucano antes do segundo turno fora do eixo Minas-Rio de Janeiro, onde vai concentrar os últimos dias de sua campanha. Em tom de despedida, Aécio disse que vai se preparar na reta final para o último debate com a presidente Dilma na TV Globo, marcado para sexta-feira (24).

"Só há um caminho, trabalhar pelos goianos, por um Brasil mais justo e próspero. Eu não poderia ter escolhido local melhor para fazer o encerramento dessa campanha", afirmou.

O tucano disse esperar ter larga vantagem de votos em Goiás sobre Dilma, a exemplo do que ocorreu no primeiro turno, quando Aécio recebeu 41,5% dos votos contra 32,1% da petista.

"Não venho, meus amigos, apenas para vencer as eleições. Serei o maior presidente da história desse país, o maior presidente para Goiás e o Centro-Oeste. Se Goiás me deu belíssima vitória no primeiro turno, pode me dar dentre todos os Estados brasileiros, a melhor das vitórias no segundo turno."

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave