Empresa realizará investigação

De acordo com o delegado responsável pela investigação, Denirval Campos da Cruz, que atua em Pouso Alegre, no local existem outros dois equipamentos semelhantes ao que explodiu

iG Minas Gerais | DANIEL POLCARO |

O galpão onde funciona o departamento de sólidos do Grupo Cimed, em Pouso Alegre, no Sul de Minas, permanece isolado, mas as atividades em outras 14 áreas da empresa já foram restabelecidas ainda na tarde desta terça.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a fábrica de medicamentos informou que aguarda a conclusão dos laudos para avaliar os estragos e calcular os prejuízos. Um grupo de técnicos da própria empresa fará um levantamento, nos próximos dias, para tentar identificar as causas da explosão. “O acidente não provocou abalo estrutural na construção. A produção fica comprometida, mas a empresa possui estoque para suprir a demanda”, afirmou um representante da empresa. De acordo com o delegado responsável pela investigação, Denirval Campos da Cruz, que atua em Pouso Alegre, no local existem outros dois equipamentos semelhantes ao que explodiu. A estufa de secagem de comprimidos é totalmente fechada, e nenhum funcionário estava em contato direto com o equipamento no momento do acidente.

A empresa. O Grupo Cimed é composto por dez empresas, possui 22 centros de distribuição e atende 30 mil pontos de vendas. A unidade de Pouso Alegre da fabricante de medicamentos possui 1.500 funcionários. O complexo, de 38 mil m², é responsável por praticamente toda a produção da empresa. Somente na cidade do Sul de Minas, são produzidos 25 milhões de comprimidos por mês. Pelo menos um terço do galpão foi danificado, mas a construção não corre risco de desabamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave