Roubo de armas não foi explicado

Questionada sobre a investigação do sumiço das armas, a Polícia Militar não se posicionou até o fechamento desta edição

iG Minas Gerais | jhonny cazetta |

O sumiço de fuzis da 180ª Companhia da Polícia Militar de Vespasiano, na região metropolitana – que ocorreu em 15 de outubro de 2013 e chegou a ser relacionado pela polícia ao assassinato do advogado Jayme de Oliveira – também não foi esclarecido. “Ainda não descartamos a hipótese (de os crimes estarem ligados)”, afirmou o delegado Rodrigo Bossi, que apura o assassinato, sem dar mais detalhes.  

Traficantes do Morro Alto, em Vespasiano, ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) e suspeitos do roubo, chegaram a prestar depoimento, mas foram liberados. Questionada sobre a investigação do sumiço das armas, a Polícia Militar não se posicionou até o fechamento desta edição.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave