Bem diferente do arroz com feijão

Produção norte-americana ainda não tem previsão de estreia no Brasil

iG Minas Gerais | Isis Mota |

Caso sem explicação. Ruth Wilson (Alison) e Dominic West (Noah) estrelam a interessante “The Affair”
Craig Blankenhorn
Caso sem explicação. Ruth Wilson (Alison) e Dominic West (Noah) estrelam a interessante “The Affair”

Traição existe desde que o mundo é mundo, e sobre ela já se disse (quase) tudo. Mas eis que chega “The Affair” e mostra que, com talento, dá para falar de traição numa série de televisão sem deixar o espectador com aquela incômoda sensação de déjà vu. A série do canal norte-americano Showtime ainda não tem data para estrear no Brasil, mas vá por mim: se você tiver que escolher apenas um programa novo para ver, quando “The Affair” estrear, fique com ele.

Dois casamentos, o caso extraconjugal que dá título à série e uma investigação policial cuja razão de ser ainda não é clara dão sustentação a uma narrativa bem diferente do arroz com feijão televisivo. Primeiro, o público é apresentado a Noah (Dominic West, de “The Wire”), um professor e escritor com uma carreira bem-estabelecida, e Helen (Maura Tierney, de “ER”). Eles são um casal aparentemente feliz, pais de três crianças e uma adolescente, com uma vida sexual surpreendentemente ativa depois de tantos anos e tantos filhos.

Por sobre as cenas da família se preparando para ir passar as férias de verão na casa do avô rico, uma voz em off joga o espectador para a frente. Começa um interrogatório, o policial quer saber como “toda essa bagunça” começou, e só então fica claro que era tudo um flashback, era Noah contando o que aconteceu.

Sua voz pega o espectador pela mão e vai mostrando os acontecimentos. Ele explica que gostava de ser casado, achava tranquilo abrir mão de certas liberdades para viver em segurança, não queria nada além do que já tinha. Até que conhece Alison (Ruth Wilson, de “Luther”). Na segunda vez que se veem, lá está ela, nua, toda oferecida convidando-o para um banho. Que ele recusa.

Aí, para tudo. Começa a parte dois, voltamos ao começo. É a mesma história contada de novo, desta vez do ponto de vista da mulher. A quebra evidencia as diferenças entre como homens e mulheres veem o mundo e, especialmente, os relacionamentos. Assim, descobrimos que a garçonete Alison trabalha há 15 anos no mesmo lugar e tenta tocar a vida e o casamento depois da morte de seu filho. Achava errado uma pessoa se envolver com alguém casado e se ressentia por seu marido estar começando a se recuperar da perda.

Se, na lembrança de Noah, ela praticamente pulou em cima dele, em sua própria versão é ele quem a encontra, na hora mais amarga do dia que seria o aniversário da criança morta. Seu marido, Cole (Joshua Jackson, de “Dawson’s Creek” e “Fringe”), é bruto e abusivo na narrativa de Noah, mas aparece mais suave quando quem conta a história é ela.

Ao contrário de outras séries, em que cenas de sexo são apenas uma desculpa para alguém bonito mostrar o que a roupa esconde, aqui elas servem à narrativa. Enquanto o primeiro casal transa com bom humor e leveza, Alison se entrega ao marido parecendo mais morta do que viva.

Assim, o espectador vai vendo os dois lados da mesma moeda, percorrendo duas vias do mesmo caminho, sem saber exatamente onde vai dar. A única certeza, depois desse piloto, é a vontade de ver o segundo episódio, torcendo para que a temporada, de dez capítulos, consiga manter o nível.

Só gente boa

Experiência. “The Affair” foi criada por Hagai Levi,  de “BeTipul”,  produção israelense que ganhou remakes norte-americano (“In Treatment”) e brasileiro (“Sessão de Terapia”), entre muitos outros. O roteiro é assinado por Sarah Treem, uma das responsáveis por “House of Cards”, do Netflix. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave