Calé estende sua busca espiritual por suas fotografias autorais

Artista vem a Belo Horizonte para contar sua história e apresentar duas de suas últimas séries

iG Minas Gerais | gustavo rocha |


Série “Elo” propõe abraços de amigos e a reações de quem os vê
Cale / Divulgacao
Série “Elo” propõe abraços de amigos e a reações de quem os vê

O caminho espiritual é pouco comum para artistas ocidentais, que com boa dose de racionalidade, costumam tocar seus trabalhos premidos por aquilo que os olhos costumam ver. O fotógrafo carioca Calé, no entanto, encontrou sua potência artística por meio da meditação, e deixou uma bem-sucedida carreira na fotografia comercial para se dedicar apenas ao seu trabalho autoral.

O artista vem à cidade com seu último trabalho, o livro “Elo”, no projeto Foto em Pauta, para conversar com o público e falar justamente sobre a guinada artística que sua carreira tomou quando ele se enveredou pelo caminho espiritual.

“Minha fala será justamente sobre essa virada em minha vida. Eu construi uma trajetória legal fotografando para revistas como a ‘Vogue’, a ‘National Geographic’, a ‘Newsweek’, dentre outras, mas depois de passar um tempo nos EUA, comecei a fazer terapia energética e meditação e isso foi mudando certas questões em mim, coisas que me impediam de arriscar um caminho mais criativo”, pontua Calé. “A criatividade é nosso estado natural, mas, às vezes, quando a gente cresce, a gente bloqueia isso. E eu fui retomando, fui abrindo essa porta e desenvolvendo um trabalho mais autoral e que revelasse minhas intimidades”, completa.

“Elo” é um livro que se centra em fotografias de abraços de melhores amigos, em várias parte do mundo, e as reações das pessoas quando os presenciam. “Geralmente, a reação é de susto, de perplexidade. Existe um estranhamento do amor. Na Rússia, eu encontrei dois amigos e eles ficaram se abraçando por muito tempo. No dia seguinte, eles vieram me agradecer. Pois, em mais de 30 anos de amizade, eles nunca haviam se permitido uma expressão tão intensa de amor”, revela.

Além dele, o fotógrafo apresenta também seu livro anterior, “Buscadores”, ao público. “Eu trabalho com questões que me afligem. Se em ‘Elo’ é esse meu medo do amor, nesse, eu trabalho com a ideia do isolamento do homem nas cidades grandes e o acordar espiritual, esse voltar para si mesmo”, diz. Calé chama seus trabalhos de “série” porque as imagens são repetidas e reiteradas em cada uma de suas fotos.

Agenda

O quê. Foto em Pauta com Calé.

Quando. Hoje, às 19h30

Onde. Teatro Oi Futuro Klauss Vianna (avenida Afonso Pena, 4.001, Mangabeiras)

Quanto. Entrada franca

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave