Médico do Sírio-Libanês baleado em consultório recebe alta

Paciente Daniel Edmans Forti invadiu a unidade de saúde atirou na vítima e se matou atirando contra a própria cabeça

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O urologista Anuar Ibrahim Mitre, 65, baleado por um paciente em um consultório em frente ao hospital Sírio-Libanês, na região central de São Paulo, em 15 de setembro, recebeu alta do hospital em que estava internado há mais de um mês no último sábado (18).

De acordo com o Sírio-Libanês, onde Mitre trabalha, o médico está "em franca recuperação e seguirá em acompanhamento ambulatorial". As informações foram divulgada pelo hospital na tarde de segunda-feira (20).

O caso aconteceu no quarto andar do edifício chamado Medical Center, com consultórios particulares.

De acordo com a Polícia Militar, o paciente Daniel Edmans Forti invadiu o consultório de Mitre, atirou no médico e, em seguida, se matou atirando contra a própria cabeça.

Daniel era médico do trabalho registrado no Rio de Janeiro. Segundo o conselho de medicina, no entanto, seu registro havia sido cancelado. Daniel era paciente de Mitre há anos.

De acordo com a PM, além do tiro na cabeça Mitre foi baleado nas costas e no braço. Na parede do consultório ainda há outras marcas de tiros.

Anuar Ibrahim Mitre é membro do Conselho Consultivo do Instituto de Ensino e Pesquisa do Sírio-Libanês. Ele também é professor associado de urologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e da Faculdade de Medicina de Jundiaí. Mitre é ainda especialista em cirurgia robótica.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave