Google começa a 'esconder' sites que oferecem conteúdo pirata

Ainda que o Google tenha modificado seu algoritmo, a empresa considera "inapropriado remover os sites sobre essas circunstâncias"

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

PAUL SAKUMA/AP PHOTO - FILE
undefined

A partir desta semana, os motores do Google foram alterados para fazerem com que sites que disponibilizem conteúdo “pirata” sejam exibidos em posições mais baixas na busca. A informação foi divulgada pela companhia, em uma postagem na web, na última sexta-feira (17).

De acordo com Katherine Oyama, conselheira sênior de política de direitos autorais do Google, a mudança vem após anúncio de agosto de 2012 de que a empresa rebaixaria sites sobre os quais recebessem grande número de notificações válidas de DMCA [lei norte-americana de direitos autorais]. "Agora, nós refinamos o sinal de forma que esperamos que afete visivelmente os rankings de alguns dos mais notórios sites”, disse ela.

O anúncio de dois anos atrás, no entanto, não agradou as associações das indústrias cinematográfica e fonográfica, que afirmaram que as alterações não possuíam impacto comprovado.

Mais recentemente, a companhia anunciou seus esforços para endurecer sua política contra conteúdos disponibilizados ilegalmente. As medidas estão no relatório “Como o Google luta contra a Pirataria”.

Ainda que o Google tenha modificado seu algoritmo para que esses sites "caiam" das posições mais altas na busca, a empresa considera "inapropriado remover os sites sobre essas circunstâncias.”

Para evitar disseminação de pirataria, no entanto, o Google testa iniciativas como, além da revisão do algoritmo, uma indicação de fontes legítimas de entretenimento, como Amazon, a Google Play ou o Netflix.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave