Homem e mulher são apedrejados até a morte por adultério na Síria

Cenas divulgadas pelos jihadistas no Youtube, nesta terça-feira (21), mostram uma mulher sendo amarrada, enquanto outros combatentes do EI observam em volta, momentos antes de ser apedrejada; veja o vídeo

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Mulher é amarrada por homem instantes antes de ser apedrejada em área controlada por jihadistas, na Síria
Reprodução/ YouTube
Mulher é amarrada por homem instantes antes de ser apedrejada em área controlada por jihadistas, na Síria

Um homem e uma mulher foram apedrejados até a morte por adultério em execuções separadas em áreas sob controle de jihadistas na Síria, disse um grupo de monitoramento nesta terça-feira (21). O homem foi executado na província de Idlib, em uma área controlada por grupos islamitas como a Frente Nusra, braço oficial da Al Qaeda na Síria, disse o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que monitora o conflito.

Esse é o primeiro caso de um homem sendo apedrejado à morte por adultério desde o início do conflito civil da Síria, em março de 2011, e desde que os grupos islamitas alcançaram importantes papéis em áreas que saíram do controle do governo, disse o Observatório.

A mulher foi executada na província de Hama, no centro da Síria, em uma área controlada pelo Estado Islâmico (EI), segundo um vídeo publicado nesta terça pelos jihadistas na internet. No início da gravação, que dura pouco mais de cinco minutos, a mulher aparece em frente ao seu pai e a um combatente do EI, que afirma que este será o primeira apedrejamento por adultério na região.

A mulher pede clemência ao longo do vídeo, mas seu pai rejeita taxativamente perdoá-la, apesar do membro do EI tentar convencê-lo. O pai decide "transferir" a decisão de perdoar para "Deus Todo-Poderoso".

Logo em seguida a mulher é levada para um buraco cavado na terra, rodeado por combatentes do EI que lançam pedras até que morra. O pai dela também participou do apedrejamento, mostra o vídeo, cuja autenticidade não pôde ser verificada de forma independente. A data do apedrejamento é desconhecida.

Nos dias 17 e 18 de julho, outras duas sírias foram assassinadas da mesma maneira na província de Al Raqqah, no norte do país e bastião principal do EI na Síria, por acusações semelhantes.

Cenas mostram mulher sendo amarrada e coloca em um buraco, cavado na terra, pouco antes de ser apedrejada até a morte, veja o vídeo: 

 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave