Após Seul, Madri se oferece para realizar GP nas ruas da cidade

O objetivo dos organizadores espanhóis é relançar a cidade para o mundo e aumentar seu potencial turístico e econômico

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

DIVULGAÇÃO/FOM
undefined

 Depois de Seul, agora é a vez de Madri se oferecer a Bernie Ecclestone para realizar uma etapa da F-1 nas ruas da cidade.

De acordo com o diário "El Confidencial", o projeto de uma corrida nas ruas da capital espanhola já está nas mãos do detentor dos direitos comerciais da categoria e conta com o apoio da iniciativa privada, sem necessitar da ajuda governamental para realizar o evento.

Os organizadores já teriam, inclusive, dado a Ecclestone garantias de que possuem uma verba de 50 milhões de euros (cerca de R$ 159 milhões) anuais para realizar a segunda corrida na Espanha, uma vez que o país já recebe uma prova em Barcelona.

O circuito de Montmeló, onde a prova é realizada atualmente, tem contrato com Ecclestone até 2016, mas a renovação já está sendo discutida entre eles.

O objetivo dos organizadores com a realização de um GP nas ruas de Madri é relançar a cidade para o mundo e aumentar seu potencial turístico e econômico.

De acordo com os organizadores, a cidade poderia atrair cerca de 100 mil visitantes apenas durante os dias do GP de F-1.

A Espanha recebeu duas etapas do Mundial de F-1 até 2012, quando além do GP da Espanha, em Barcelona, recebia também o GP da Europa, que era realizado nas ruas de Valencia.

A grave crise econômica que atingiu a Europa e a falta de público na prova, porém, fizeram com que a cidade tivesse prejuízo com a realização do evento e, após cinco anos, cancelasse a etapa.

Leia tudo sobre: espanhamadridbernie ecclestoneformula 1grande premio