Nossas emoções nos foram dadas por Deus

iG Minas Gerais |

Podemos comparar a Bíblia a um espelho; se quisermos ver um pouco do nosso coração, é só lê-la. Porém, essa comparação é mínima, pois o espelho mostra apenas o exterior, aquilo que está do lado de fora, mas a Palavra nos mostra o interior, o lado de dentro. No mundo espiritual, nos vemos por meio da Palavra de Deus, e ela nos foi dada para nos instruir, corrigir, tal como acontece quando estamos diante do espelho, reparar aquilo que não está bom para que fiquemos mais bonitos. A Bíblia também nos mostra muitos sentimentos, emoções e atitudes que nos atrapalham e fazem com que a vida fique feia, e uma dessas emoções é a ira. Ela pode acometer homem ou mulher, jovem ou velho, rico ou pobre. É fácil perceber quando uma pessoa está irada, o semblante fica “fechado”, cerram os dentes e fecham os punhos. O modo de olhar é outro, a doçura desaparece, a aspereza brota de uma forma terrível. Pode-se perceber uma pessoa irada apenas pelo semblante dela. Podemos nos irar, a questão é saber como lidar com a ira. Ela não é para ser eliminada, porque pode ser benéfica quando aprendemos a lidar com ela. Cremos que todas as nossas emoções nos foram dadas por Deus. Sorrimos, choramos, nos alegramos, nos entristecemos; Deus nos deu emoções, não somos um robô, não temos um programa para seguir. Deus nos fez assim. É fácil aceitar emoções como a alegria, a paz, a ternura, a confiança, tudo vem de Deus. Às vezes, é difícil crer que Ele tenha nos dado emoções como a dor e a ira, mas foi Ele que nos deu essas emoções também. A dor também pode ser uma bênção. Imagine colocar as mãos em uma panela com água fervendo, imediatamente, você sentirá a dor e logo tirará as mãos dessa água. Nesse caso, a dor é benéfica. A dor que sentimos pode ser amiga ou inimiga. No princípio, ela pode ser amiga, pois nos livra de ferimentos, mas se permanecermos com as mãos na água fervendo, ela se torna inimiga, pois poderemos ter queimaduras graves. As emoções são similares às dores físicas que, às vezes, experimentamos. As emoções dolorosas como a dor e a ira, no princípio, são amigas, mas tornam-se nossas inimigas se não dermos atenção a elas. Temos que ser sensíveis a elas. Ao sentirmos a dor física, ao colocarmos a mão na água fervendo, temos uma escolha: ou a deixamos queimar ou a tiramos imediatamente. O mesmo acontece com as nossas emoções: podemos escolher ignorá-las e sofrer grande dano emocional ou damos atenção a ela e obtemos a cura e a graça. A ira é um problema de todos e, possivelmente, você já ouviu alguém dizer: “Eu te odeio”. O sentimento de raiva pode passar na clandestinidade, ficar oculto e, muitas vezes, não se apresentar de forma tão ativa, como bater, beliscar, jogar coisas, bater a porta. Talvez você nunca tenha manifestado ira fazendo essas coisas, mas de outras maneiras, por meio de formas tão sutis, como o silêncio, a irritação, o ressentimento, a amargura e o ódio. Quantas pessoas que, por causa da ira, têm problemas de ordem mental. Muitos dos que se suicidam, quase sempre o fazem num momento de ira. Normalmente, a pessoa não quer morrer, ela quer matar ou ferir aquilo que a está ferindo, porém, por causa da ira toma esse caminho tão terrível. Você possui uma emoção chamada ira, mas ela tem que estar sob controle. O melhor caminho para a ira é estar sob o seu domínio e você ter sempre uma carta de perdão em suas mãos. Se você tem um sentimento contra alguém, perdoe, procure a reparação. Deus nos amou e a Palavra diz que: “[...] Deus estava em Cristo reconciliando consigo mesmo o mundo” (2 Co 5.19). Deus os abençoe!

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave