Detentos se disfarçam de agentes e tentam fugir de penitenciária em SP

De acordo com a Polícia Civil, os detentos conseguiram sair do local denominado de raio (espaço dentro do pavilhão) e renderam dois agentes penitenciários com uma barra de ferro afiada

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

 Dois detentos da penitenciária de segurança máxima de Presidente Venceslau (a 611 km de SP) tentaram fugir da unidade na manhã de domingo (19) utilizando uniformes falsos do (GIR) Grupo de Intervenção Rápida. Um carro, que possivelmente seria utilizado na fuga, foi encontrado abandonado próximo ao presídio.

Segundo o delegado Sthefano Rabecini, a tentativa de fuga ocorreu por volta das 11h40. De acordo com o boletim de ocorrência, registrado pela administração da penitenciária, os dois detentos, de 47 e 48 anos de idade, vestiam uniformes parecidos com os do GIR: roupas pretas, toucas do tipo ninja, coletes e até um brasão do Estado de São Paulo.

De acordo com a Polícia Civil, os detentos conseguiram sair do local denominado de raio (espaço dentro do pavilhão) e renderam dois agentes penitenciários com uma barra de ferro afiada. Ao chegarem à portaria do pavilhão disciplinar, um deles foi reconhecido por um agente, e a fuga foi impedida.

"Um inquérito foi instaurado para apurar a conduta dos presos e se houve alguma facilitação para a entrada do material na unidade ou até se ele foi confeccionado dentro dela. Mas isso ainda irá depender da perícia", explicou o delegado.

No início da noite de domingo, a Polícia Militar encontrou um veículo com placas de São Paulo abandonado próximo à penitenciária. A suspeita é que ele seria utilizado pelos detentos na fuga. Segundo o delegado, o carro estava aberto e dentro dele estavam a chave e o documento do veículo, além de R$ 200 e dois celulares.

"O carro não tem queixa de furto ou de roubo. Estamos em diligência para identificar o proprietário que mora em uma favela da capital paulista. É possível que o carro estivesse no local para ajudar na fuga dos detentos, mas isso será investigado", concluiu o delegado. O automóvel foi apreendido. A reportagem entrou em contato com a Secretaria da Administração Penitenciária para comentar o caso, mas, até as 18h, não obteve resposta.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave