TSE tira 2min30s de Aécio na televisão

Ministro Admar Gonzaga considerou propaganda do tucano sobre Petrobras ofensiva

iG Minas Gerais | Da Redação |

Admar Gonzaga determinou a retirada do tempo, em liminar
TSE/Divulgacao
Admar Gonzaga determinou a retirada do tempo, em liminar
Seguindo a linha de tirar do ar as propagandas que ataquem o adversário, como já aconteceu com peças dos dois lados a disputa, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou a suspensão de propaganda de Aécio Neves (PSDB) que afirma ter Dilma Rousseff (PT) prevaricado no caso das investigações sobre esquema de propinas na Petrobras. Mais que isso, o TSE determinou a retirada de 2min30s distribuídos nos blocos de inserções de Aécio na TV. A decisão foi em caráter liminar, concedida pelo ministro Admar Gonzaga. O membro do TSE afirmou que "os ataques de natureza pessoal, veiculados na propaganda eleitoral dos contendores no pleito presidencial" motivaram recente posicionamento sobre a questão por parte da Corte Eleitoral. Na avaliação de Admar Gongaza, a propaganda de Aécio "ainda não se ajustou á nova linha estabelecida pelo Tribunal". O caso ainda será julgado no Plenário, quando o mérito será analisado. Neste caso, a coligação de Dilma Rousseff pede direito de responda em tempo igual ao da ofensa e não inferior a um minuto, com base nas cinco inserções contestadas judicialmente. O TSE tem sido duro com os candidatos e já determinou a retirada de peças dos dois lados. Agora, vai além, cassando também o tempo em caso de ataques não permitidos pela nova jurisprudência da Corte.

Leia tudo sobre: eleiçãoeleições2014aécio nevesdilma roussefftseadmar gonzaga