Ribeirão Preto tem o segundo caso de raiva em cães confirmado

Com a nova confirmação, o Centro de Controle de Zoonoses irá realizar nesta segunda uma ação de bloqueio do bairro onde o cachorro foi encontrado

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Ribeirão Preto (a 313 km de São Paulo) tem o segundo caso de raiva em cachorro confirmado em 2014. A informação foi divulgada na manhã desta segunda-feira (20) pelo CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) do município.

Segundo a diretora do departamento de Vigilância em Saúde, Maria Luiza Santa Maria, a confirmação foi feita pelo Instituto Pasteur. De acordo com Maria Luiza, no dia 8, uma mulher, que não teve a identidade divulgada pelo CCZ, encaminhou um cachorro com sintomas da doença ao CCZ.

A mulher, moradora do bairro Vila Albertina, teria dito que encontrou o animal em frente à sua casa e que não era sua dona. O cachorro apresentava crises convulsivas. No dia 9, o animal foi sacrificado e uma amostra do seu cérebro foi encaminhada ao Instituto Pasteur no dia 13.]

Este é o segundo caso confirmado pelo CCZ em cinco dias. O primeiro foi confirmado na última quinta-feira (16). Desde 2012, o Estado de São Paulo estava sem nenhuma confirmação da doença.

Com a nova confirmação, o CCZ irá realizar nesta segunda uma ação de bloqueio do bairro onde o cachorro foi encontrado. A equipe vai de casa em casa vacinar os cães da região. Além disso, a campanha de vacinação antirrábica que seria realizada no dia 3 de novembro foi antecipada para o dia 25.

O CCZ também ampliou seu horário de atendimento para vacinar cachorros e gatos. A população pode levar os animais para serem vacinados no local das 7h às 19h, inclusive aos sábados, domingos e feriados.

Segundo Maria Luiza, a prefeitura deve disponibilizar a vacina, a partir desta terça (21), em outros cinco postos da cidade. A raiva é uma doença viral, que pode ser transmitida entre os animais por meio da mordida, inclusive podendo contaminar o homem. Quando infectados, a taxa de letalidade em humanos é próxima a 100%.

A mulher que encaminhou o cachorro foi encaminhada à UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) para tomar vacina e soro antirrábico. A doença pode ser transmitida do cachorro ao homem por meio da saliva. Não há cura conhecida, nem para homens nem para animais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave