Ministro do STF critica financiamento de campanha por empresas

"Este tipo de financiamento de campanha dá muito mais força para as empresas, menos poder para o cidadão e vira uma fonte de corrupção", afirmou o ministro Ricardo Lewandowski

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr
undefined

 As críticas aos investimentos de empresas privadas em campanhas eleitorais deram o tom da Conferência Nacional de Advogados, iniciada nesta segunda-feira (20) no Rio de Janeiro, com a presença dos ministros Luís Roberto Barroso e Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal).

"Este tipo de financiamento de campanha dá muito mais força para as empresas, menos poder para o cidadão e vira uma fonte de corrupção", afirmou o ministro Lewandowski, atual presidente do STF, que mencionou uma ação ajuizada pela OAB contra esse tipo de participação empresarial em eleições. "É necessário rever o nosso sistema eleitoral", acrescentou Lewandowski.

No discurso de abertura da conferência, o presidente da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, destacou a necessidade de criar novas regras para o processo eleitoral.

"É preciso acabar com os investimentos de empresas em campanhas eleitorais", disse Marcus Vinicius. O vice-presidente da República, Michel Temer, que também estava presente, não chegou a citar a participação de empresas privadas nas eleições, mas falou sobre a necessidade de mudanças. "Não é possível continuar com esse processo político eleitoral."

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave