Segundo turno presidencial teve 22 propagandas suspensas pelo TSE

Nove ações ainda não foram avaliadas pelo Tribunal Superior Eleitoral; tensão da campanha levou a entidade a aumentar número de liminares

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Desde o dia 15 de novembro, as coligações que disputam a eleição presidencial tiveram 14 propagandas suspensas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entre as inserções eleitorais diárias em TV e rádio.

A intervenção do TSE se intensificou após a decisão de estimular uma campanha mais propositiva entre os candidatos e adotou a proibição de depoimentos centrados em acusações contra o adversário.

Com o aumento da agressividade entre Aécio e Dilma na última semana, o tribunal passou a atuar mais e as liminares suspendendo a divulgação de conteúdo se tornaram mais constantes.

Apesar das decisões, durante o segundo turno, pelo menos nove pedidos ainda não foram analisados pelo TSE. Até o momento, a coligação petista teve 16 dos 20 pedidos de suspensão acatados. Já o PSDB teve nove ações avaliadas, em seis casos as propagandas foram suspensas.

No último debate entre os candidatos, realizado nesse domingo pela TV Record, a troca de acusações diminuiu. Resta saber se as propagandas eleitorais vão seguir o mesmo caminho.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave