Motorista de ônibus incendiado em SP teve queimaduras em 73% do corpo

O ataque aconteceu na noite de sábado; segundo a Secretaria de Segurança Pública, cerca de 20 criminosos cercaram o veículo e mandaram os passageiros descerem ao mesmo tempo que jogaram gasolina dentro do ônibus

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

O motorista de ônibus ferido durante um ataque de criminosos ao coletivo, na noite de sábado (18), permanece internado em estado greve na UTI da unidade de queimados do hospital Geral São Mateus. Segundo boletim médico, ele respira com a ajuda de aparelhos e sofreu lesões de segundo e terceiro grau em 73% do corpo.

O ataque aconteceu por volta das 19h30, na Estrada Turística do Jaraguá. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, cerca de 20 criminosos cercaram o veículo e mandaram os passageiros descerem ao mesmo tempo que jogaram gasolina dentro do ônibus. Um dos bandidos teria jogado gasolina no corpo do motorista e ateado fogo.

Ainda de acordo com a polícia, o motorista John Carlos Brandão teve dificuldade para retirar o cinto de segurança. O cobrador do coletivo teria jogado uma jaqueta sobre o corpo do motorista, o que permitiu apagar as chamas.

A Polícia Militar não esclareceu o motivo do ataque e está investigando o caso. Ninguém foi preso até o momento. O caso foi registrado como tentativa de homicídio, incêndio, furto e constrangimento ilegal, e será investigado pelo 46º DP (Perus).

Segundo a SPTrans, o ônibus atacado fazia a linha 8047-41 (Jaraguá - Vila Madalena) e teve perda total com o ataque.

Leia tudo sobre: ViolênciaIncêndioÔnibusSão PauloProtestoManifestaçãoCriminososMorteBrasil