Dilma, a preferida nas periferias

Programa eleitoral da petista agrada mais aos moradores do bairro Tijuca, em Contagem

iG Minas Gerais | Larissa Arantes |

Aécio está longe de ser um candidato que agrade aos moradores do Tijuca
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Aécio está longe de ser um candidato que agrade aos moradores do Tijuca

O ourives Ilton Santos, 47, é referência na localidade onde vive e uma das lideranças comunitárias do bairro Tijuca, em Contagem, na região metropolitana da capital. Diz ser um dos poucos na comunidade que ainda acredita na política e sonha um dia ser vereador na cidade.

Na última quarta-feira, ele recebeu a reportagem em sua casa para acompanhar o programa eleitoral dos presidenciáveis na TV. Na tela, a candidata à reeleição pelo PT, Dilma Rousseff, criticava a gestão tucana à frente do governo de Minas Gerais com cenas do primeiro debate do segundo turno. “Isso de ela falar que ele fez aeroporto na terra da família dele (Aécio Neves) é bom, né”, avaliou após o primeiro ataque da petista.

Café, como ele é mais conhecido, tem uma pequena loja no centro de Belo Horizonte para fazer e ajustar alianças de ouro e prata. Também trabalha de casa e conta com o salário da esposa, que dá expediente em um restaurante. Em meses de muito serviço, a renda da família alcança cerca de quatro salários mínimos. Na comparação com a realidade de alguns vizinhos, a situação é ótima. Cerca de 18% dos que vivem no bairro sobrevivem com renda per capita inferior a R$ 140.

Café confirma que vai votar novamente em Dilma, como já havia feito no primeiro turno, além de ter escolhido o ex-presidente Lula outras duas vezes. “Voto na Dilma e acho que ela é a melhor para nós”, explica ao fazer referência aos moradores da comunidade.

O filho João Pedro, 12, assistia também, mas já foi logo avisando que não tem um candidato preferido. “Não gosto de nenhum dos dois. Não acho que eles têm propostas boas para a população”, resumiu.

Pesquisas confirmam nível de popularidade   Os números das pesquisas divulgadas no segundo turno sobre a preferência das diferentes classes sociais do país aos candidatos à Presidência da República refletem a realidade do bairro do ourives Ilton Santos. Nas palavras de Café, “a comunidade vota mais em Dilma”.

A presidente Dilma Rousseff (PT) tem a preferência do eleitorado das classes mais baixas, de acordo com a pesquisa Ibope divulgada no dia 15 de outubro. Já o candidato do PSDB à Presidência da República, Aécio Neves, é a escolha da maioria das classes mais ricas. Na classe alta, entre os que ganham mais de cinco salários, 65% do eleitorado prefere Aécio, e 35%, Dilma. Já na classe baixa, até dois salários mínimos, 56% vota em Dilma, e 44%, em Aécio.

Café conta, no entanto, que mesmo com a preferência pela petista na região, muita gente ainda confunde as responsabilidades dos governos e acusa a presidente de “coisas pequenas”. “Tem gente que vira e fala pra mim: ‘Poxa, tem um buraco na minha rua há anos. É culpa da Dilma’. E não é bem assim, né?”, argumenta.  Nacional O bairro Tijuca, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, é um dos 17 que compõem a região do Nacional. O bairro está ao lado dos bairros Estrela Dalva, São Mateus, Confisco e Vilas São Mateus e Francisco Mariano, que concentram quase 70% da população de toda a região. Uma das taxas que avalia a situação social das famílias que vivem por lá é o Índice de Desenvolvimento da Família (IDF) – que traça um mapa em seis dimensões das famílias que vivem com até três salários mínimos. Nos seis bairros que reúnem mais moradores da região do Nacional, o IDF é de 0,61. O ideal é que ele se aproxime de 1. O pior quesito é o de acesso ao trabalho: 0,27. O melhor é o de desenvolvimento infantil: 0,92.  Influência

Definição. Pelas ruas do bairro Tijuca, a campanha pela Presidência da República não ganhou mais destaque do que as eleições para deputado estadual e federal.    Destaque. Das placas nas entradas das casas e pinturas nos muros que ainda restam do primeiro turno, poucas fazem referência à presidente Dilma ou a Aécio Neves.   Importância. O programa eleitoral no rádio também tem grande influência entre moradores da comunidade do Tijuca. Na última quarta-feira, a cada esquina era possível ouvir uma sintonia diferente nas moradias. 

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave