Redimido, Dedé minimiza volta por cima: "ajudei meu time"

Zagueiro foi mantido entre os titulares após série de falhas e acabou marcando o gol da vitória cruzeirense em Salvador

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

BA - BRASILEIRÃO/VITÓRIA X CRUZEIRO - ESPORTES - Dedé (E), do Cruzeiro, comemora após marcar gol diante do Vitória, em partida válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro 2014, realizada no Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador, neste domingo. O Cruzeiro venceu por 1 a 0. 19/10/2014 - Foto: FELIPE OLIVEIRA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO
BA - BRASILEIRÃO/VITÓRIA X CRUZEIRO - ESPORTES - Dedé (E), do Cruzeiro, comemora após marcar gol diante do Vitória, em partida válida pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro 2014, realizada no Estádio Manoel Barradas (Barradão), em Salvador, neste domingo. O Cruzeiro venceu por 1 a 0. 19/10/2014 - Foto: FELIPE OLIVEIRA/AGIF/ESTADÃO CONTEÚDO

Na rodada passada, contra o Flamengo, Dedé marcou um gol contra que pesou da derrota celeste, e refletiu na queda de rendimento do zagueiro. Mas, neste domingo, ele voltou a ter atuação firme e foi coroado com o gol que deu a vitória ao Cruzeiro. Mas o 'Mito' rejeita que o tento representou a volta por cima.

Ao comentar sobre o gol marcado, já na reta final da partida diante do Vitória, Dedé disse que apenas fez seu papel e ajudou o Cruzeiro a se manter na liderança isolada do Brasileiro e que o tento contribuiu para que ele retomasse a confiança depois de ser alvo de críticas. Mas, minimizou os efeitos da atuação decisiva.

“É a volta da confiança, vou continuar tentando ajudar o Cruzeiro ao máximo. Sou um cara família, não sou da noite, sou tranquilo, e aconteceram coisas que me deixaram triste. Não vou dizer que foi uma volta por cima, mas consegui ajudar meu time”, declarou.

Emocionado, o zagueiro celeste dividiu os méritos com os companheiros de equipe, a comissão técnica, que apostou em seu futebol e o manteve entre os titulares, e também exaltou a torcida azul.

“Estava cabisbaixo, mas o grupo me apoiou de forma diferenciada para que eu pudesse fazer um jogo e ajudar meus companheiros. Fui coroado com um gol. Queria oferecer esse gol para a nação cruzeirense, para a comissão técnica e meus companheiros de equipe”, aproveitou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave