Cruzeiro volta a vencer com bom futebol e mantém liderança com folga

Apesar de desperdiçar inúmeras chances de gol, equipe celeste dominou o Vitória e Dedé conseguiu se redimir

iG Minas Gerais | BRUNO TRINDADE |

BA - BRASILEIRÃO/VITÓRIA E CRUZEIRO - ESPORTES - Lance durante a partida entre Vitória BA e Cruzeiro MG válida pela série A do Campeonato Brasileiro 2014, no Estádio Barradão, em Salvador, BA, neste domingo (19). 19/10/2014 - Foto: ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
BA - BRASILEIRÃO/VITÓRIA E CRUZEIRO - ESPORTES - Lance durante a partida entre Vitória BA e Cruzeiro MG válida pela série A do Campeonato Brasileiro 2014, no Estádio Barradão, em Salvador, BA, neste domingo (19). 19/10/2014 - Foto: ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Mesmo com dois equívocos da arbitragem, o Cruzeiro eliminou os erros das últimas partidas, voltou a jogar bem, sufocou o adversário e garantiu a reabilitação no Campeonato Brasileiro. Após três derrotas seguidas, a Raposa venceu o Vitória por 1 a 0, neste domingo, no estádio Barradão, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O criticado zagueiro Dedé, muito irregular nos últimos confrontos, atuou com segurança e, de cabeça, fez o gol do triunfo celeste, garantindo mais tranquilidade para o líder na sequência da competição.

O resultado fez a vantagem aumentar um ponto. Agora, os cruzeirenses somam 59 pontos, contra 52 do São Paulo, que assumiu a vice-liderança. Na quarta-feira, o time celeste joga em casa, contra o Palmeiras. Já o Vitória vai para Cuiabá enfrentar o Corinthians.

Depois de três jogos sem triunfo, dois pelo Brasileiro e um pela Copa do Brasil, o Cruzeiro entrou em campo disposto a por fim ao jejum. O técnico Marcelo Oliveira, com o retorno de Everton Ribeiro, voltou a atuar com dois volantes, ao invés de três, como aconteceu contra o ABC-RN.

O time ganhou em qualidade ofensiva e dominou o adversário. Os passes do camisa 17 embalavam a velocidade de Mayke e Marquinhos pela direita, e de Alisson, pela esquerda. Marcelo Moreno também participava ativamente, mas pecava nas finalizações.

A melhora do ataque, porém, não se refletia em chances de gol, muito em função do forte sistema defensivo armado pelo técnico Ney Franco. Como não tinha a meta ameaçada, a Raposa ia, aos poucos, levando mais perigo para o rubro-negro. A primeira chance de perigo surgiu aos 21 min. Moreno escorou e Alisson mandou uma bomba, para a boa defesa de Wilson, que mandou para escanteio.

Aos 34 min, o time celeste teve um pênalti a seu favor não marcado pelo árbitro Raphael Claus (SP). Everton Ribeiro entrou na área e foi derrubado pelo volante Luiz Gustavo, mas o jogo seguiu.

No segundo tempo, a pressão celeste permaneceu e os donos da casa seguiam com a proposta de contra-ataque. A Raposa voltou mais incisiva e Moreno quase marcou de curva, logo aos dois minutos. Aos 6 min, o Vitória respondeu com Edno, que chutou uma bomba por cima. A Raposa voltou a assustar, aos 09 min, com Alisson, que recebeu de Everton Ribeiro e chutou forte, para a boa defesa de Wilson.

Aos 13 min, a arbitragem voltou a chamar a atenção. Egídio, na mesma linha, recebeu na área e tocou para Marquinhos marcar. O bandeira assinalou condição irregular do lateral celeste. À medida que o tempo passava, a pressão celeste aumentava. Depois de muitas chances perdidas, Dedé, livre na área, não desperdiçou e estufou as redes do Vitória, aos 38 min. O Cruzeiro seguiu compacto na defesa e garantiu o triunfo, que deixa o time mais próximo no tetracampeonato.  

Leia tudo sobre: cruzeiroraposadedevitoriabarradaofutebolliderbrasileiro