Pressionado, Corinthians encara Inter fora de casa

Após a eliminação na Copa do Brasil, timão leva a sua crise a Porto Alegre, onde enfrenta neste domingo a equipe colorada

iG Minas Gerais | Agência Estado |

Após a eliminação na Copa do Brasil, o Corinthians leva a sua crise a Porto Alegre, onde enfrenta neste domingo, às 16 horas, o Internacional, no estádio Beira-Rio, pela 29.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Pressionado pela torcida, o técnico Mano Menezes garantiu que não pede demissão. E o presidente Mário Gobbi bancou a permanência do treinador até dezembro. Mas nada é tão simples assim.

O cenário é cinzento. Se o Corinthians sofrer nova derrota, o clima pode ficar insustentável. O objetivo é vencer (ou ao menos empatar). Pouco importa, neste momento, voltar ao G4. A meta, a curtíssimo prazo, é ter paz em uma semana que culmina no clássico contra o Palmeiras, no próximo sábado - antes o time enfrenta o Vitória, em Cuiabá.

O ambiente entre os jogadores ainda não é bom. Primeiro, pela forma como foi a queda na Copa do Brasil. O Corinthians, que havia vencido o jogo de ida por 2 a 0, abriu 1 a 0. Mas sofreu quatro gols e foi eliminado.

A busca por vilões começou já no gramado. Cássio disparou que havia no elenco jogadores que não podem atuar no clube. Depois, pediu desculpas. O zagueiro Gil ficou contrariado por ter viajado mais de 20 horas, ido às pressas para Belo Horizonte, e sequer ter atuado contra o Atlético. Elias, que começou no banco de reservas, entrou no segundo tempo.

Por causa disso, ficaram com a fama de “pipoqueiros” diante da torcida. Para piorar, Diego Tardelli, que também estava com a seleção brasileira, jogou e foi um dos melhores do time mineiro.

Mano Menezes garantiu que o elenco não está “rachado” e tentou consertar as declarações do goleiro de sua equipe. “Todo mundo que está aqui tem condição, o mais novo, o mais velho, o menos rodado, o mais rodado. Certamente o Cássio não estava se referindo a jogador mais jovem. E experiência se adquire com jogos como o de quarta-feira”.

O técnico tentou ainda tirar o caráter decisivo da partida. “Mostrar recuperação não significa chegar em Porto Alegre e vencer. O Internacional está na segunda colocação, muito mais próximo do líder do que nós. Há duas semanas passaram por uma situação pior que a nossa, tomaram de cinco da Chapecoense. E essas coisas acontecem”.

MUDANÇAS NO TIME - Mano Menezes não quis confirmar a equipe, mas deu sinais do time durante o coletivo de sexta-feira. A principal mudança (até surpreendente) é a volta de Jadson ao meio de campo. O treinador disse que a equipe precisa manter mais a posse de bola e controlar o jogo. Tudo o que não aconteceu na derrota para o Atlético.

Jadson nem sequer era a primeira opção para entrar no time. Mano Menezes escalava até Danilo e mantinha Jadson fora. O time deve enfrentar o Internacional no esquema 4-5-1. Quem sai é o atacante Malcom, de 17 anos. Guerrero será o único atacante.

Em termos de classificação à Copa Libertadores, o jogo pode manter o sonho do Corinthians de terminar no G4. A diferença, até o início da rodada, era de apenas um ponto para o 4.º colocado. “Nós não falamos que estamos fora da Libertadores. Isso não está decidido, pelo contrário. Vamos lutar para estarmos e acreditamos que vamos chegar lá”, disse Mano Menezes.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave