Foco no drama

De volta à Globo, Patrícia França comemora papel denso em “Malhação”, folhetim infantojuvenil da emissora

iG Minas Gerais | anna bittencourt tv press |

Reconhecimento. Patrícia França conta que as pessoas a reconhecem como uma artista de personagens mais densos
CZN
Reconhecimento. Patrícia França conta que as pessoas a reconhecem como uma artista de personagens mais densos

Patrícia França é categórica ao avaliar sua trajetória profissional. De forma serena e madura, a atriz afirma que nunca se incomodou por ter personagens densos e dramáticos dominando seu currículo. Em “Malhação”, onde interpreta a dona de casa Delma, não é diferente. “Conquistei um espaço nesse nicho. O drama é mesmo a minha pegada e é onde as pessoas me reconhecem mais”, assume. No folhetim infantojuvenil, a personagem de Patrícia vai sofrer uma reviravolta após descobrir a traição de seu marido, Marcelo, com a professora de nado sincronizado Roberta, interpretados por Felipe Camargo e Danielle Suzuki. “Tenho muita sorte. Sou a atriz dos grandes e bons personagens”, afirma, sem modéstia. Passear por outros gêneros, segundo ela, é sempre muito prazeroso. No entanto, é complicado fugir de estereótipos. “Gosto de fazer humor e gostaria de fazer mais. Mas esse foi um caminho que escolhi. Meio sem querer, mas escolhi”, reflete.

De volta à Globo após dez anos, Patrícia foi convidada a retornar à emissora pelo diretor geral de “Malhação”, Luiz Henrique Rios. Após uma passagem de oito anos pela Record, a atriz estava longe dos folhetins desde 2009, quando atuou em “Poder Paralelo”. O recesso de cinco anos não foi apenas para cuidar da família, embora houvesse uma preocupação em estar mais presente na vida dos filhos. “Foi uma opção minha. Nenhuma das propostas que me ofereceram me tocou. Então, preferi não fazer”, garante. Sem bons personagens, Patrícia esperou o contrato com a Record terminar para procurar novos projetos. Foi aí que surgiu a oportunidade para estar em “Malhação”. “É engraçado que havia uma cobrança para voltar para a Globo. É como se as pessoas me reconhecessem aqui”, opina. Mesmo assim, Patrícia faz questão de destacar tramas bem-sucedidas que participou na Record, como “Escrava Isaura” e “Prova de Amor”, mas lamenta que a visibilidade não seja exatamente a mesma nas duas emissoras. “Não é uma crítica, é uma constatação. As pessoas têm o hábito de ligar a TV e colocar na Globo”, pontua.

O retorno, segundo ela, é muito bem-vindo. Embora admita que possa haver um certo preconceito de atores mais maduros em relação ao folhetim infantojuvenil, Patrícia garante que a experiência de trabalhar em “Malhação” é uma mistura de sensações. “É um produto que está no ar há 19 anos e a sobrevida da TV é a audiência. Então, se há algum problema em trabalhar aqui, eu desconheço”, afirma. Além de um ritmo de gravações mais leve do que em outras novelas da emissora, para ela, se relacionar diariamente com jovens dá um novo frescor à sua carreira. “É uma troca fantástica. Os jovens têm muita energia. Eles não têm maldade, não ficam se censurando como os adultos. É um ambiente muito leve”, comemora.

Pefil Nome completo:

Patrícia França Monteiro de Oliveira

Data de nascimento:

28 de setembro de 1971

Local de nascimento:

Recife (PE)

Signo: Libra

Últimos papéis na TV:

Nina de “Poder Paralelo” (2009), Eliana de “Luz do Sol” (2007), Diana de “Prova de Amor” (2005), Rosa de “A Escrava Isaura” (2004), Sofia de “Chocolate com Pimenta” (2004), Blanca de “A Padroeira” (2001), Clarisse de “Suave Veneno” (1999)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave